CRÔNICAS

Falando com a Márcia

Em: 22 de Julho de 2018 Visualizações: 2038
Falando com a Márcia

Oi Marcinha,

Tudo bem? Sei que estamos proibidos de conversar por decisão do juiz Rafael Cruz, nesta segunda-feira (16/07), que deu prazo de 15 dias úteis para o teu patrão Marcelo Bezerra Crivella se manifestar por escrito diante da acusação de improbidade administrativa, sob o risco de ser afastado do cargo de prefeito do Rio. Por isso, para despistar o juiz, me identifico aqui com meu nome traduzido ao inglês: Joseph Oversea Too Much, 71 anos, professor em duas universidades e colunista do Diário do Amazonas.

Menina, nem te conto! Descobri que a bolinha dentro do meu olho está meio nebulosa, minha vista embaçada não me deixa corrigir os trabalhos dos meus alunos. Aí, menina, me contaram que a Prefeitura está fazendo o mutirão da catarata nos hospitais do Rio. Estou inscrito, mas tem uma fila com milhares de velhinhos e eu estou lá na rabiola. O que fazer? Esperar o ano 2020? Os alunos me matam se eu não entregar as notas do semestre.

Eis que, de repente, surge solução ao meu problema com o jornalista Bruno Maia Abbud, que se infiltrou no evento “Café da Comunhão” realizado no dia 4 de julho, no Palácio da Cidade, quando o prefeito Marcelo Crivella, bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), conversou com pastores e líderes de diversas igrejas evangélicas, usando o espaço laico e os recursos da Prefeitura. A matéria investigativa de Abbud, amplamente divulgada, prestou inestimável serviço à cidade do Rio de Janeiro.

O que Abbud, não prejudica?  Lá, na reunião, ele gravou a fala do Crivella, que indicou o caminho de como os fiéis das igrejas evangélicas, especialmente da IURD, podem furar a fila, seguindo o exemplo da mamãe Crivella..

- Se os irmãos conhecerem alguém com problema de catarata, por favor, falem com a Márcia ou com o Marquinhos, é só conversar com a Márcia que ela vai anotar, vai encaminhar, e daqui a uma semana ou duas eles estão operando.

Não vou mentir

Crivella pediu votos ainda para dois candidatos do PRB (vixe vixe) ofereceu isenções de IPTU dos imóveis utilizados pelas igrejas evangélicas, além de incentivar os fiéis a furarem a fila de outras cirurgias: vasectomia, varizes e hemorróidas, o que me sensibilizou em razão de uns probleminhas na próstata que vão me permitir passar na frente dos outros.

- Nós temos que aproveitar que Deus nos deu a oportunidade de estar na Prefeitura para esses processos andarem, pra gente dar um fim nisso – disse Crivella.

Portanto, aproveitemos. Pensei inicialmente em procurar o irmão Marquinhos, numa conversa de homem pra homem, mas mudei de ideia, porque Crivella, na conversa gravada por Abbud, disse que você trabalha com ele há quinze anos, que conhece os diretores de todos os hospitais da rede municipal - Miguel Couto, Souza Aguiar, Lourenço Jorge, Salgado Filho, Piedade e por aí afora, além de diretores da Rede Federal dos hospitais do Rio - Ipanema, Lagoa, Andaraí, Bonsucesso, Fundãoetc.

Foi ai que pensei:

- O Marquinhos não está com nada. A Márcia é “o cara”.

Mas como identificar quem pode furar a fila? É fácil. Os órgãos do Município realizaram ilegal e invasivamente censos religiosos e, além disso, quando preenchi o formulário para utilizar o programa, tive de informar o estado de saúde e a minha opção religiosa.

Olha, Marcinha, eu não vou te mentir, Miga. Sem me vangloriar e até com espírito autocrítico, te digo que me identifico com aquele personagem do meu amigo, o escritor amazonense Erasmo Linhares, que disse meio machista, mas de forma sincera:

- “Não senhor, não sou homem de potoca. Nesta minha velha e cansada vida, se menti algum vez, foi só pra pescar mulher”.

Posto que aqui não se trata disso, vou te falar a verdade. Respeito a fé e a religiosidade das pessoas, qualquer que seja ela, porque acho que é algo de profundo, de íntimo, de verdadeiro, mas não sou da Igreja Universal, o que paradoxalmente pode salvar o bispo Crivella na resposta que ele dará ao juiz, se você me ajudar a furar a fila da catarata. Eu me explico.

Fé de mais

Oriundo de família muito católica, fui coroinha e até seminarista. Pois é, menina, eu ia ser padre, olha só. Depois, cultivei enorme simpatia pelas religiões afro-brasileiras que tocam no fundo de minha alma, pelo budismo, pela Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) que tem uns teólogos, pastores e pastoras porretas, pelo espiritismo, mas hoje me identifico mesmo é com a religião Guarani. Invoco sempre Nhanderu.

Como o bispo-prefeito permitirá que fure a fila das cirurgias um simpatizante de religiões afro-brasileiras e indígenas? Preconceituoso e fundamentalista, ele cortou o patrocínio a eventos como o “Barco de Iemanjá”, uma procissão declarada patrimônio cultural do Rio e incorporada através de lei municipal ao Calendário Oficial da cidade, organizada anualmente pela Congregação Espírita Umbandista do Brasil. Deixou o Instituto dos Pretos Novos a ver navios, tentando sufocar uma instituição tão vital para a memória da cidade. Diante disso, tive uma ideia, Marcinha.

A promotora de Justiça Gláucia Maria da Costa Santana entrou em 11 de julho com ação civil pública por ato de improbidade administrativa com pedido liminar. Diante da peça tão brilhante e irrefutável, na segunda-feira (16), o juiz de Direito Rafael Cavalcanti Cruz proibiu Marcelo Crivella de utilizar a máquina pública municipal para defender interesses pessoais ou de seu grupo religioso, de realizar censo religioso dos funcionários para xeretar a fé de cada um, ou de conceder financiamento ou qualquer outra forma de estímulo a entidades religiosas fora das hipóteses legalmente previstas.

E é aqui que eu entro, Marcinha, sua Louca. Se você me ajuda a furar a fila, enganamos a promotora e o juiz e camuflamos a escandalosa fala do Crivella, que contraria os princípios da legalidade, impessoalidade e moralidade administrativa, além de descumprir as normas do SISREG – o sistema nacional que regula o acesso aos procedimentos ambulatoriais e hospitalares. Sabemos que o Estado laico respeita a fé de cada cidadão, justamente porque separa o poder político das organizações religiosas.  

Nunca votei no Crivella, nem votarei nos candidatos que ele levou para a reunião no Palácio da Cidade, para quem pediu votos dos “homens e mulheres de Deus”, o que constituiu propaganda eleitoral proibida pela lei. Portanto, se eu furo a fila, o bispo-prefeito, com seu olhar de peixe-morto, estará garantindo a liberdade religiosa dos furadores de fila. Serei a única contraprova de que não são apenas os que pertencem a igreja do prefeito que gozam de tal privilégio.

Já pensou, Marcinha, você ajudar um eleitor do Tarcísio Motta de Carvalho (PSOL) para governador do Rio de Janeiro? Pensa nessa ideia útil para criar um álibi justificador das falcatruas do Crivella, que aliás nem acredita em Deus, porque se acreditasse teria medo do inferno e não ficaria usando mercadologicamente o nome de Deus. Em vão?

P.S. 1 – Se você ajudar minha amiga Cecília Coimbra, do Grupo Tortura Nunca Mais (GTNM) a furar a fila para tratar de sua coluna, ficará com duas contraprovas.

P.S. 2 – O samba do Luiz Fernando “Fala com a Márcia” já viralizou nas redes sociais. Como você, Márcia, pode fazer parte do samba-enredo de alguma escola de samba no próximo ano, deixo aqui o link https://www.youtube.com/watch?v=UBhwiveuUqw

Comente esta crônica



Serviço integrado ao Gravatar.com para exibir sua foto (avatar).

22 Comentário(s)

Avatar
Fernando Soares Campos (via FB) comentou:
25/07/2018
Estou me preocupando com a cirurgia de catarata que minha mulher precisa fazer, mas que muita gente pode passar em sua frente (ou já passou), atendendo pedidos da Marcinha, enquanto minha mulher pode passar do ponto em que a cirurgia ainda poderia resolver seu problema...
Comentar em resposta a Fernando Soares Campos (via FB)
Avatar
Vera Lu Cruz comentou:
24/07/2018
Nos últimos anos centenas de 'igrejas' pentecostais foram fundadas prá iludir tontos. É preciso acabar com essa farra de uma vez por todas.
Comentar em resposta a Vera Lu Cruz
Avatar
Helena de Campos comentou:
24/07/2018
Atendimento primordial aos seus fiéis que o colocaram lá!
Comentar em resposta a Helena de Campos
Avatar
Linalva Santos comentou:
24/07/2018
Sou contra o impeachment virar uma regra e não exceção. E é mais um impeachment orquestrado pela rede globo. Sabe o impeachment do Collor? Brizola se opôs a este exatamente por compreender que isso abriria um precedente antidemocrático, anti urna. E num país cuja população é teleguiada pela globo fica mais antidemocrática ainda. Depois tiraremos nas ondas da globo quem? Quem ela mandar. Acho péssima a prefeitura desse pastor evangélico, mas foram votos nas urnas que o colocaram lá. Dissemos isso sobre o impeachment da Dilma, que anularam 54 milhões de votos. Estou me ocupando com as divulgações dos meus candidatos ao governo do estado do Rio de Janeiro, Márcia Tiburi e do Presidente Lula. Que a globo e o Crivela se engulam sem minha ajuda.
Comentar em resposta a Linalva Santos
Avatar
Jose Soares Lula da Silva comentou:
24/07/2018
No país governado pela maior organização criminosa já vista, de tudo acontece.
Comentar em resposta a Jose Soares Lula da Silva
Avatar
Astrid Lima (via FB) comentou:
23/07/2018
Pois é Joseph Oversea Too Much, eu também sou simpatizante da religião Guaraní. Para nós não tem jeito de furar a fila, mas vamos morrer em pé
Comentar em resposta a Astrid Lima (via FB)
Avatar
Marlene Silva comentou:
23/07/2018
Muito boa sua crônica . Eu esperei 3 anos para operar as minhas vistas .
Comentar em resposta a Marlene Silva
Avatar
Márcia L. Vásquez comentou:
23/07/2018
Amei a homenagem ao meu nome. Sou Márcia e amaria receber seus escritos tb ????
Comentar em resposta a Márcia L. Vásquez
Avatar
Ademario Ribeiro comentou:
23/07/2018
Muito bom ler este tal José Bessa! Quanta sabedoria, vivacidade, humor, verdade e generosidade! Katu eté! Ou seja, excelente!
Comentar em resposta a Ademario Ribeiro
Avatar
Cláudia Santamarina comentou:
22/07/2018
Adorei o sambinha e o texto do José Bessa! O Crivella ainda é prefeito?
Comentar em resposta a Cláudia Santamarina
Respostas:
Avatar
Gloria Fonseca comentou:
22/07/2018
Como pode ser o que nunca foi.?
Comentar em resposta a Gloria Fonseca
Avatar
Rosalvo Correa comentou:
22/07/2018
Blog Estudos Vermelhos Falando com a Márcia - http://estudosvermelhos.blogspot.com/2014/01/
Comentar em resposta a Rosalvo Correa
Avatar
Rui Martins (Direto da Redação - Correio do Brasil comentou:
22/07/2018
Evangélico pode furar a fila, Deus permite Arquivo CDB Boletim Destaque Do Dia Direto Da Redação Últimas Notícias Julho 22, 2018 Rui Martins0 Além de terem lugar reservado no céu, os evangélicos da Igreja Universal podem furar a fila para terem tratamento e operações mais rápidas no Rio de Janeiro, graças ao irmão Crivela. Quem conta isso é Joseph Oversea Too Much depois de enviar uma carta à secretária do prefeito, encarregada de fazer os tementes a Deus passarem na frente dos idólatras e pagãos. Para facilitar a triagem, a inscrição nas consultas identifica a religião do paciente, tudo isso com a autorização do Pai Celestial. (Nota do Editor). http://www.correiodobrasil.com.br/evangelico-pode-furar-a-fila-deus-permite/
Comentar em resposta a Rui Martins (Direto da Redação - Correio do Brasil
Avatar
Marcia Paraquett comentou:
22/07/2018
Querido Bessa, quem fala aqui é a Marcia, mas a Paraquett, que também tá com essa bolinha no olho infernizando a vida. Já falei com a xará e me ela me me botou na fila da catarata. Se eu durar bastante, te conto como foi
Comentar em resposta a Marcia Paraquett
Avatar
Rui Martins comentou:
22/07/2018
Demais, demais! Hoje no Direto da Redação. PS. não sabia que você era tão jovem. Em Paris, pensava que tínhamos a mesma idade! Abração.
Comentar em resposta a Rui Martins
Avatar
Luiz Pellon comentou:
21/07/2018
Nhanderu com crivela dá quizila! Rs
Comentar em resposta a Luiz Pellon
Avatar
Hans Alfred Trein comentou:
21/07/2018
Caro Bessa, grato pela lembrança no teu périplo espiritual. Grande abraço, Hans
Comentar em resposta a Hans Alfred Trein
Avatar
Gleice Lopes Matos comentou:
21/07/2018
Joseph Oversea Too Much. Morri de rir. hahahahaha. Estou aqui no aeroporto Charles de Gaule, rindo sozinha. Vou ser deportada como maluca. Hahahahahaha.
Comentar em resposta a Gleice Lopes Matos
Avatar
Isabela Thiago de Mello comentou:
21/07/2018
Joseph Oversea Toomuch é muito bom. Ontem vi o trabalho de uma aluna do segundo grau do Colégio Pedro II que me chamou a atenção. Primeiro porque eram muito bonitos, o desenho e o colorido, segundo, o tema: a religião africana. Estava lá toda a história da mitologia, o harém de Xangô ( Iemanjá, Oxum, Iansã, são todas esposas dele), a correlação com as forças da Natureza, As Águas do Mar, As Águas dos Rios, Os Raios e Trovões, A Floresta, A Mata...) Não resisti, elogiei, e disse a frase que não queria calar: -" Em época de preconceito religioso quase instituído pelo estado, é de se louvar o empenho do Pedro II, da sua professora, e da sua turma em preservar o nosso patrimônio, a nossa cultura. Parabéns! E ela respondeu, exatamente o que também aprendi no Pedro II. -" Todas as religiões levam a Deus!"
Comentar em resposta a Isabela Thiago de Mello
Avatar
Maria Celina Muniz Barreto comentou:
21/07/2018
Crônica de gênio. Pra lavar a alma e poder sorrir! Em tempo: adoro encontrar eleitor do PSOL.
Comentar em resposta a Maria Celina Muniz Barreto
Avatar
Maria Luiza comentou:
21/07/2018
Fantástica crônica!! Parabéns Professor Bessa que Nhanderu continue a te proteger. Muito AXÉ em sua vida. Forte Abraço.
Comentar em resposta a Maria Luiza
Avatar
Ana Silva comentou:
21/07/2018
Bravooooo! Se você precisar de um texto genial, bem escrito, combativo e a favor do Estado laico,da sociedade, fala com o Taquiprati! Que maravilha!!! Já começou errado, sempre desconfio de todos que usam seu credo, sua religiosidade para ganhar votos e conquistar cargos como representante na sociedade. É bom ficarmos de olho,pois as eleições estão aí. Valeu,Bessa. Brilhante, como sempre!
Comentar em resposta a Ana Silva