CRÔNICAS

EM DEFESA DO MINISTÉRIO DE DILMA

Em: 28 de Dezembro de 2014
Tags:
Visualizações: 12209
Dizem que no dia 14 de março de 1883 Marx escreveu suas últimas palavras: "Classes Sociais". Era o título do capítulo que ia redigir. Tossiu. Com dores no peito, deixou a escrivaninha, sentou na cadeira de balanço e dormitou. Nunca mais acordou. Morreu ali mesmo vítima de uma pleurisia. Desnorteados, os marxistas passaram a garimpar o conceito em outros textos. A leitura de um deles - Crítica ao Programa de Gotha (1875) - permite agora entender a luta de classes na composição do novo ministério da presidente Dilma e o que ela pretende com os nomes escolhidos.
"Diante da classe operária, todas as demais não constituem senão uma massa reacionária" - escreveu Lassalle. Marx contesta que não é bem assim, que depende do momento político, que o novo não surge milagrosamente do nada, que sem o velho e sem as forças políticas existentes não é possível mudar a sociedade, que para a transição do capitalismo ao socialismo, "qualquer passo em frente, qualquer progresso real, vale mais do que uma dúzia de programas". 
Este texto foi interpretado para dar sentido à escolha de Dilma que foi buscar seus ministros na "velha direita" para com eles parir a "nova esquerda" que está nascendo. É com esse cimento que construiremos o novo edifício social. Não sei se me faço entender. Basta olhar a imagem da "direita" refletida no espelho que ela se transforma em "esquerda", da mesma forma que a esquerda que critica o poder se transforma, no espelho do sociólogo Emir Sader, na "nova direita". Só as antas, por serem antidialéticas, não olham espelhos quando avaliam a correlação de forças.
Os nomes até agora anunciados indicam claramente que a presidente Dilma criou uma espécie de FEBEM - Fundação Nacional do Bem Estar do Ministro, destinada a recuperar, reabilitar e reintegrar elementos que no passado tiveram comportamento antissocial, mas que poderão mudar graças ao PIA - Plano Individual de Atendimento. Confira as imagens dos novos ministros.
Helder Barbalho na Pesca - Existe alguém mais apropriado para a pesca do que um filho de peixe? E que tubarão! O pai Jader Barbalho é investigado por peculato, lavagem de dinheiro e desvios de R$16,7 milhões da Sudam. O filho responde por improbidade administrativa na 5ª Vara Federal do Pará, acusado de irregularidades na aplicação de recursos destinados à saúde. Quando prefeito de Ananindeua, deixou de comprovar gastos de 2,7 milhões, com acusações de fraudes em licitações. Vai revolucionar a pesca fazendo bolinhos com farinha de mandioca e timbó para atordoar os peixes.
Eduardo Braga em Minas e Energia - Dilma trocou o Lobão pelo Lobbynho. Dudu, derrotado nas últimas eleições para o governo do Amazonas, está sendo investigado no STF por crime eleitoral. Em 2008 foi denunciado por sua comadre Renata Barros como participante de uma quadrilha que fraudava licitações e superfaturava o preço do combustível fornecido aos órgãos públicos. Com tal currículo, este empresário de revenda de automóveis é o nome mais indicado para um ministério que tem a Petrobrás e a Eletrobrás como empresas vinculadas. No processo de reabilitação é tratado como companheiro pelo PT do Amazonas.
Kátia Abreu na Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Representante do agronegócio e do ruralismo arcaico, a senadora do Tocantins é considerada como a grande inimiga dos índios, dos sem-terra, das árvores, dos rios, dos pássaros, da poesia, da vida. Ela responde a um inquérito no STF por falsificação de selo público. Nomeá-la ministra foi uma jogada de mestre de Dilma. É melhor ver Kátia no Ministério, subordinada a um governo de esquerda, do que tê-la galopando nas hostes inimigas. Ela é mais um nome que Dilma retira da direita para compor a nova esquerda.
Cid Gomes na Educação - O ex-governador do Ceará fez por merecer a nomeação. Esteve em evidência não por suas realizações como engenheiro civil, mas pela forma como usou os recursos públicos, desde o passeio em jatinho com a sogra e familiares por países da Europa até a contratação de um bufê para abastecer a cozinha do Palácio por R$ 3,4 milhões no episódio conhecido como "farra do caviar". Seu exemplo pode contribuir para reeducar os genros no tratamento dispensado às sogras e estimular professores a trabalharem "por amor e não por salário".
Gilberto Kassab no Ministério das Cidades - Este corretor de imóveis, ex-prefeito de São Paulo que deixou a cidade submersa com enchentes, teve o patrimônio aumentado em 316% acima da inflação no período em que foi secretário de planejamento do prefeito Celso Pitta. Em 2004, a juíza Maria Gabriella Sacchi da 11ª Vara da Fazenda Pública determinou a quebra do seu sigilo bancário sob acusação de enriquecimento ilícito. Agora, ele não tem alternativa: vai ser obrigado a trabalhar pela mudança social. É mais um quadro de peso subtraído das fileiras adversárias.
Eliseu Padilha na Aviação Civil - O ex-ministro de Transportes do Governo FHC foi acusado pela Polícia Federal por envolvimento em crimes nas licitações para construir as barragens de Jaguari e Taquarembó, e investigado em ação para apurar desvios de recursos da merenda escolar em Canoas (RS). Sua reabilitação começou recentemente quando a Primeira Turma do STF negou seguimento ao inquérito no qual é acusado de fazer parte de uma quadrilha, porque parlamentar não pode ser julgado em primeira instância. Desviado do mau caminho, está sendo reciclado para atuar na "nova esquerda".
George Hilton no Esporte - Este "radialista, animador e pastor" como ele próprio se define, foi surpreendido no Aeroporto de Pampulha, em 2005, pela Polícia Federal com uma bagagem composta por 11 caixotes cheios de dinheiro e cheques num total de R$ 600 mil. Por causa disso, foi expulso do então PFL, sendo recebido pelo PRB, que é uma espécie de braço direito da Igreja Universal. Não manja porra nenhuma do assunto, mas assim mesmo vai organizar as Olimpíadas de 2016. A prática do esporte - está comprovado - ajuda no processo de reabilitação.
Aldo Rebelo em Ciência e Tecnologia - ha! ha!ha!ha! Ministro da Ciência e Tecnologia? Ha!ha!ha!ha! Essa Dilma é mesmo engraçada. Tinha de colocar uma pitada de humor. No seu ministério, quem não é ruim da cabeça, é doente do pé. Aldo, o bandeirante vermelho, tem oposição da comunidade científica. Folclórico, elaborou vários projetos: que proíbe tecnologias "poupadoras de mão-de-obra", que institui o Dia Nacional do Saci-Pererê, que cria o Pro-Tapioca obrigando misturar farinha de mandioca no pão, que criminaliza brasileiros usuários de palavras estrangeiras. Xenófobo, anti-indígena, anti-ambientalista, tem cadeira cativa na - com o perdão da palavra - New Left. Com ele, Dilma pretende conquistar o primeiro Prêmio Nobel do Brasil, que é uma dívida contraída com o povo brasileiro.
Joaquim Levy na Fazenda - O Joaquim Mão-de-Tesoura era o diretor-superintendente do Bradesco Asset Management, responsável pela gestão de recursos do Bradesco. É a interlocução com o mercado financeiro. É a Neca Setúbal da Dilma. Seria ministro de quem ganhasse: Aécio ou Dilma. Menos da Marina Silva que prometeu governar com os melhores. 

Os ministros que tomam posse em 1° de janeiro formam parte de um ministério arretado da gotha. É a "nova esquerda" que emerge. Se gritar: "Pega, Janot!", a maioria corre. Dilma, com quem andas? E eu te direi quem és. 

Comente esta crônica



Serviço integrado ao Gravatar.com para exibir sua foto (avatar).

28 Comentário(s)

Avatar
Walmiza comentou:
04/01/2015
Avatar
Jandir Ipiranga Jr comentou:
02/01/2015
New Left, um conceito que transcende ... obrigado Prof Bessa.
Comentar em resposta a Jandir Ipiranga Jr
Avatar
Sergio Macedo comentou:
01/01/2015
Isso mesmo Professor Bessa, na melhor das hipóteses, dentro de quatro anos seremos uma Argentina da vida.
Comentar em resposta a Sergio Macedo
Avatar
Nilo Rocha (via FB) comentou:
30/12/2014
Vc. esqueceu de citar o novo ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, lider do PR. Ele foi investigado em 2012 pelo Ministério Publico de São Paulo acusado de enriquecimento ilicito. Tinha em sua casa R$ 360 mil em dólares e reais, segundo o proprio declarou à Justiça Eleitoral.O cara, na gestão do Maluf como prefeito, presidiu a Empresa Metropolitana de Transportes, quando foi condenado a devolver R$ 32,7 milhões aos cofres públicos. Tudo bem, o STJ aceitou recurso contra a decisão da segunda instancia, mas o cara está mais sujo do que pau de galinheiro. Em 2008, a vereadora Francine denunciou o envolvimento do Antonio Carlos Rodrigues, que era vereador, de tráfico de influência para manter um prostibulo de luxo. Alguém pode dizer: denuncias não significam culpa. Mas ninguem denunciou jamais Ulysses Guimaraes, Pedro Simon ou o Suplicy como suspeitos de corrupto. Algo tem debaixo desse angu.
Comentar em resposta a Nilo Rocha (via FB)
Avatar
karla comentou:
29/12/2014
Ninguém entendeu nada... Se for como o primeiro, esse ministério inteiro dança num segundo de mandato... esse foi só para calar a boca da direita e da imprensa golpista... Daqui a pouquinho ela troca!
Comentar em resposta a karla
Avatar
Olivia Maria Maia comentou:
29/12/2014
Affe!!! Acho que a zoeira da Moto Serra de Ouro queimou os meus miolos (Essazinha consegui ser a pior dos piores). Pensei que entendia um cadim de Política e descubro que não entendo é nadica de nada. Votei na "mulher" pra não eleger o "coisa ruim" e me deparo com um Ministério Piorado do cabra que não se elegeu. Pois é! saindo do campo da ironia e entrando no Campo da frustração, confesso que com, esse Congresso, e com a maneira como ele foi constituído, não esperava maravilhas na escolha da Dilma, mas,um desastre dessa proporção é fogo pra não dizer algo mais quente... Resta esperar...
Comentar em resposta a Olivia Maria Maia
Avatar
Peixe Sales (via fb) comentou:
29/12/2014
A grande verdade é que a indicação depende principalmente do tamanho do curral, quanto mais gado mais poderoso é o partido. O FHC também passou por isso, tinha como braço direito no congresso o PMDB, só brigaram quando "o poderoso cacique" quis lançar a filha para a Presidência, o FHC botou a PF e o MPF pra trabalhar queimando o filme da pretendente ao cargo. que desistiu da candidatura. Infelizmente não teremos heróis políticos nesta década! Precisamos de RENOVAÇÃO GERAL!!! Legislativo, Executivo e Judiciário.
Comentar em resposta a Peixe Sales (via fb)
Avatar
Juarez Silva (Manaus) comentou:
28/12/2014
Avatar
Pedro Portela (via FB) comentou:
28/12/2014
É a nova esquerda! Viva o governo de coilusão!
Comentar em resposta a Pedro Portela (via FB)
Avatar
Fernando Tatagiba comentou:
28/12/2014
Quando ler uma bela, inteligente e divertida análise dá uma dor no coração...
Comentar em resposta a Fernando Tatagiba
Avatar
Lúcio Flávio Pinto comentou:
28/12/2014
Caro Bessa Mais uma vez, parabéns por esta preciosidade. Imbuído do espírito positivo do velho Marx, que gerou velhos marxistas, reproduzo o texto que acabo de incluir no meu blog. Será que a presidenta Dilma lerá? Grande abraço, Lúcio Flávio Pinto Governo limpo A lei da ficha limpa vale para selecionar pretendentes a mandatos políticos no Brasil. Por que não haveria de valer para o preenchimento de cargos de confiança na cúpula do poder executivo, que são funções políticas por excelência? Ao invés de criar mitologias e teratologias, bastava à presidente da república estabelecer esse critério: vale para o preenchimento das vagas no primeiro escalão do governo o critério de admissão a cargos eletivos da lei da ficha limpa, conforme a jurisprudência e doutrina da justiça eleitoral e o mandamento constitucional. Quem não pode se candidatar a político não pode ser também ministro. Se, para os efeitos legais, alguém só perde a primariedade ou ganha nova punição nos antecedentes se a sentença condenatória transita em julgado, para a conveniência da administração pública bastaria que tivesse decisão contrária em órgão colegiado da justiça. Talvez fosse até mais acautelatório estender o veto a sentença de juízo singular. Uma vez constatada a incidência desse ônus, em pesquisa simples da assessoria da presidente, ela agradeceria pela indicação e lamentaria não poder fazê-la em função desse princípio, que atingiria tanto a gregos quanto a troianos, sem precisar recorrer a subterfúgios ou escamoteações. Mas aí a formação do governo passaria a ser mais séria e rigorosa. Diminuiria a margem de adequação a conveniências e fraquezas, que, mais uma vez, acabaram por definir a substância do novo ministério, de 39 cadeiras, a ser empossado no dia 1º. Governar é transigir, negociar, negar o dito, refazer o feito, se desmilinguir e liquefazer. Voltar atrás, em síntese.
Comentar em resposta a Lúcio Flávio Pinto
Avatar
Leonardo Portes (via fb) comentou:
28/12/2014
Isto eh muito grave! O texto eh ironico, mas a situacao eh grave! Vamos passar por mais 4 anos com o PT, serao 4 anos sofriveis! Esta presidente jah provou que eh incompetente, mas agora mostra-se demente!
Comentar em resposta a Leonardo Portes (via fb)
Avatar
Celso Orofino comentou:
28/12/2014
Retiro trecho do artigo de René de Carvalho, filho do saudoso combatente e militante Apolonio de Carvalho. Ele escreveu: "As críticas de esquerda ao ministério que vai sendo montado são necessárias. Seu foco talvez é que poderia ser outro. O nome dos escolhidos / indicados tem seu simbolismo, é claro. E isso importa. Mas importa bem mais os compromissos que cada ministro assume, de público, para a efetivação do programa do governo. Cada ministro ao ser empossado deveria ser obrigado a apresentar seus planos e compromissos à sociedade: o que o governo se compromete a fazer em cada área, nos próximos quatro anos. E as metas para os dois primeiros anos. Do jeito que as coisas ocorrem, trata-se apenas de indicações de grupos políticos, sem maiores compromissos com a população e o programa de governo que a mesma elegeu. Essa seria a meu ver a melhor contribuição de um ministério à mudança na correlação de forças na sociedade. Mas essa mudança será apenas limitadamente fruto de composições ministeriais. Ela dependerá essencialmente de uma ação política no amplo campo extra parlamentar. E esta carece hoje de construção de estruturas e reorientação de instrumentos de diálogo e mobilização social."
Comentar em resposta a Celso Orofino
Avatar
Marcio Couto (via FB) comentou:
28/12/2014
Parabéns, não sobrou nada depois dessa bordunada!
Comentar em resposta a Marcio Couto (via FB)
Avatar
francisco reis neto comentou:
28/12/2014
É José Ribamar votar na Dilma do PT(vixe, vixe Maria) deu nisso, agora só nos resta esperar a próxima eleição ou que os escândalos a tratem de mandá-la para o espaço sideral.
Comentar em resposta a francisco reis neto
Avatar
Paulo Bezerra comentou:
27/12/2014
Diante do resultado colhido das urnas, querer um governo de esquerda é, no mínimo, apostar num impeachment por vias transversas ou então continuar sonhando um sonho sonhado. Neste sentido transcrevo Rafael Patto: "...E para os surtados que falam em "ditadura petista", lembrem-se: o PT, em nome da governabilidade, perderá espaço dentro do próprio governo. O PT terá menos ministérios a partir de 2015 para que o governo reflita melhor o cenário político fotografado pelas urnas em outubro. Isso é DEMOCRACIA!!! O problema é que tem gente, à esquerda e à direita, que parece não entender chongas do que seja democracia. PT e PC do B, sozinhos, não têm condições de fazer um governo de esquerda. Compor alianças com forças de centro e até de centro-direita é um IMPERATIVO para a governabilidade. Se o "Piçol", ao invés de eleger 5 deputados federais, tivesse tido competência para eleger uns 60, talvez hoje poderíamos falar em GOVERNO DE ESQUERDA, que é o que esse país precisa, e não em "oposição de esquerda". Sacou! Aliás a Luciana Genro vem conclamando os insatisfeitos do PT para formar junto com o "Piçol" uma tal de "oposição de esquerda".Tá bão, então nóis combina assim: eu rejeito o PT porque o PT faz aliança com o PSD, PTB, PP e não sei mais que outros Pês para GOVERNAR o país. Aí eu me junto ao "Piçol" que, pra fazer oposição ao PT, se alia ao psdb, ao dem e ao pps. Tá de brinks, né? Pra governar tem que ser "coerente" (ainda que inconsequente), mas pra fazer oposição vale tudo?
Comentar em resposta a Paulo Bezerra
Avatar
Ana Stanislaw comentou:
27/12/2014
É, com tantos presentinhos para 2015 será difícil desfrutar de todos. Podemos pedir ao Papai Noel outras surpresas?Muito boa, Bessa!
Comentar em resposta a Ana Stanislaw
Avatar
Carmelo Ribeiro comentou:
27/12/2014
Ah, é um ministério? Eu pensei que fosse uma quadrilha.
Comentar em resposta a Carmelo Ribeiro
Avatar
Ana comentou:
27/12/2014
Não entendo como o Lula e o PT estão permitindo isso. O Lula não é tão burro, é respeitado internacionalmente... É tão sério esse fato que estou sendo levada a crer que a Dilma está sendo ameaçada de morte. Quem sabe se o assassino do Eduardo Campos não a está ameaçando? Com ou sem humor, está difícil. Seria bem melhor ela não ter se recandidatado. Será que ainda não roubou o suficiente? Por que será que políticos não se preocupam com a sua reputação?
Comentar em resposta a Ana
Respostas:
Avatar
Joaquim Moura comentou:
28/12/2014
Não, ANA, o LULA só é "respeitado internacionalmente" por quem não o conhece, e desconhece como ele promoveu o assalto ao Estado brasileiro com um partido que mais parece uma quadrilha. Contato de Joaquim Moura
Comentar em resposta a Joaquim Moura
Avatar
Rafaela Moreira (via FB) comentou:
27/12/2014
Consegui dar boas gargalhadas dessa tragédia.
Comentar em resposta a Rafaela Moreira (via FB)
Avatar
Carlota comentou:
27/12/2014
Oi, ainda tem o Vitalzinho no TCU e o Garotinho no BB.
Comentar em resposta a Carlota
Avatar
Luisa Maria B. Rebelo (via FB) comentou:
27/12/2014
Que coisa, hemmm? !? E eu não havia percebido a inteligência da "arquitetura"!
Comentar em resposta a Luisa Maria B. Rebelo (via FB)
Avatar
VÂNIA NOVOA TADROS comentou:
27/12/2014
PARABÉNS. ASSIM QUE SE PROCEDE. GOSTEI.
Comentar em resposta a VÂNIA NOVOA TADROS
Avatar
Jose Varella (via FB) comentou:
27/12/2014
meu mestre em 'nheengaíba' (língua ruim das amazônias tapuias) José Bessa pegou Jurupari e saiu por aí metendo borduna à direita e esquerda em defesa do ministério Dilmais. De saída mandou flechada em riba do camarada Emir Sader, pra quem não conhece a babel do Planalto pode pensar que o bravo filho de Ajuricaba esta a se insinuar para o ministério das Tribos Perdidas em lugar da falecida FUNAI. Mas porém, olhando de perto a gente percebe que a disputa do professor é com o mano do sociólogo Sader, o impagável José Simão. Um e outro estão com a vida feita e o ministério do segundo mandato ainda vai começar. A metereologia do lava jato avisa: depois da seca da Cantareira as águas vão rolar... O sertão vai virar mar. Site Oficial - TAQUI PRA TI
Comentar em resposta a Jose Varella (via FB)
Avatar
Awá Tupã Guarany (via FB) comentou:
27/12/2014
QUEM APOIA CORRUPTO , NAO E VITIMA E CUMPLICE !!
Comentar em resposta a Awá Tupã Guarany (via FB)
Avatar
Marco comentou:
27/12/2014
Impecável. O FEBEAPÁ (Festival de Besteiras que Assola o País) continua: da parte dos governantes (?) e pela pena afiada que não cansa nem recua do imbatível José Ribamar Bessa Freire. Ainda temos esperança.
Comentar em resposta a Marco
Avatar
Giane comentou:
27/12/2014