CRÔNICAS

POR QUE OS PERIQUITOS SE SUICIDARAM?

Em: 07 de Dezembro de 2014 Visualizações: 12475
POR QUE OS PERIQUITOS SE SUICIDARAM?

“Grito de agonia: periquito na jaqueira preso na resina”.

Anibal Beça (1946-2009)

Uma entrevista exclusiva que fiz me permite desvendar, enfim, o mistério das mortes de 200 periquitos-de-asa-branca, semana passada, na Avenida Ephigênio Salles, em Manaus. Eles não foram atropelados nem envenenados por moradores de um rico condomínio como se anunciou. É verdade que a necropsia realizada em cinco deles pelo veterinário do IBAMA, Diogo Lagroteria, constatou hemorragia interna, sugerindo intoxicação por veneno ou por traumatismo. No entanto, o que houve foi um suicídio coletivo. Resta saber as razões. É o que veremos.

A confirmação do suicídio exige prévia contextualização dos fatos com descarte das demais hipóteses. Conto como foi. Bandos de periquitos brincalhões, depois do banho diário no igarapé do Mindu, à tardinha, costumam sobrevoar em voos rasantes a zona centro-sul de Manaus, com gritinhos álacres – krik, krik, krik – produzindo um fundo musical do ecossistema manauara tão relevante para a identidade e a memória da cidade que um dos nossos poetas, Aníbal Beça, celebrou com um haikai:

– Hora do recreio: periquitos tagarelas brigam pelas mangas.

Os periquitos foram os primeiros a chegar, muito antes dos forasteiros urbanóides que, com a expansão da cidade, invadiram o território avícola. Os intrusos, como forma de compensação, foram obrigados a indenizar as aves, após a promulgação do Código Ambiental. Essa Lei Municipal 605 de 2001 protege fragmentos florestais e determina “a obrigação de defendê-los e preservá-los para as presentes e futuras gerações”, reconhecendo o direito de todos, inclusive dos periquitos, ao meio ambiente ecologicamente sadio e equilibrado.

Guerra aos periquitos

O invasor arrasou florestas, construiu mansões. Um condomínio de luxo na Av. Ephigênio Salles plantou palmeiras imperiais. Os periquitos, amparados pela lei e sem qualquer preconceito, fizeram ali suas camas. Diariamente, à tardinha, sempre na hora do tacacá na Amazônia – que para os moradores é a hora do chá na Inglaterra – iniciavam revoada alegre ao lugar de repouso, encenando espetáculo de rara beleza.

Um zeloso morador, mais preocupado com o chá do que com o tacacá, teria tentado, sem sucesso, ensinar um periquito aprisionado a falar, usando para isso os conhecidos métodos How to teach your budgie to talk ou Come insegnare al tuo pappagallino a parlareAs aves se recusaram, não por incapacidade, mas porque sabiam que o Porto de Lenha jamais será Roma ou Liverpool. Só cantavam e piavam.

O pio-pio coletivo, que é sinfonia aos ouvidos do poeta, virou “barulho incômodo” para os condôminos. Com uma agravante: as aves comiam frutas e legumes surrupiados das cozinhas das mansões e faziam cocô nas palmeiras. Papagaio come milho, periquito leva a fama. Bastou isso para o condomínio considerar os periquitos como inimigos. No final de 2011, declarou-lhes guerra de extermínio.

O intruso forasteiro cavou trincheiras, ergueu barricadas, montou telas de proteção nas palmeiras, onde aves estressadas acabaram aprisionadas. Dessa forma, foram impedidas de circular. Segundo denúncias, foram usadas também armas químicas de destruição em massa. Por isso, o presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), Antonio Stroski, suspeita que as mortes podem ter sido causadas por envenenamento.

A guerra química é combinada com o assassinato diário de quatro a cinco periquitos que morrem esmagados, atropelados por ônibus, taxis, caminhões e carros particulares dos moradores, mais parecidos com tanques blindados que atacam numa guerra convencional. Na noite do dia 26, em que morreram os 200 periquitos de uma só vez, imagens do sistema de segurança do condomínio mostram que uma carreta em alta velocidade bateu numa árvore, cujos galhos foram sacudidos, o que foi apresentado equivocadamente como provável causa da tragédia.

No sábado (29/11), cerca de 300 pessoas indignadas manifestaram em frente ao Condomínio contra a morte dos periquitos, exigindo que seja feita uma investigação pelas Polícias Federal e Civil, com a punição exemplar dos culpados como manda a lei. Enquanto houver gente capaz de protestar, o mundo ainda não está de todo perdido. Os manifestantes chamaram o Corpo de Bombeiros que retirou pássaros feridos, ainda vivos, presos nas telas. Finalmente, na última terça-feira (2), por determinação do IPAAM,  bombeiros removeram as telas assassinas para preservar a integridade física dos pequenos inquilinos.

Defesa da vida

O extermínio das aves é “uma mancha na história de Manaus. Talvez seja um divisor de águas na forma como a cidade enxerga e trata o meio ambiente” – declarou o presidente do IPAAM, para quem “é preciso encontrar formas de convivência entre moradores e periquitos”. Sugeriu algumas medidas: a recuperação de áreas degradadas para integrar grupos de animais nos fragmentos florestais, a implantação de redutores de velocidade na avenida (lombadas de trânsito) e a criação de projetos de educação ambiental e envolvimento comunitário.

Com a morte dos periquitos, morrem também pedaços da nossa humanidade perdida que precisa ser reconquistada. O destino dos periquitos e da cidade está nas mãos dos 300 manifestantes que saíram às ruas em defesa da vida. Eles são um fiapo de esperança por terem consciência, como cantou Manoel de Barros, de que o cu de uma formiga é mais importante do que um condomínio de luxo. Qualquer engenheiro furreca constrói casas, mas ninguém é capaz de fabricar o fiofó de uma formiga.

De qualquer forma, as mortes precisam ser esclarecidas. O Laboratório da Universidade Federal de Viçosa (MG) já está realizando exames toxicológicos do material coletado. No entanto, uma periquita-das-ilhas nascida no médio Solimões, viúva de um dos periquitos, declarou em entrevista exclusiva ao Taquiprati que não foi envenenamento, nem atropelamento. Foi suicídio mesmo.

O maior especialista em periquitas da Amazônia, Ademir Ramos, professor da UFAM traduziu do periquitês as declarações da entrevistada. Ela confirma a colocação de veneno e os atropelamentos, mas considera que foram  apenas causas indiretas das mortes. Na realidade, os 200 periquitos se suicidaram.

– Por que? – indagamos.

De desgosto – respondeu dona Periquita. Eles sabiam que era veneno. Ingeriram para morrer. Não suportaram a truculência da vizinhança. Fizeram isso para não terem de continuar convivendo com gente tão escrota e desumana. Morreram também de saudades do poeta Anibal Beça, que era capaz de ouvir seus gritos de agonia, retomado pelos manifestantes e pela turma do Projeto Jaraqui.

P.S. – Agradeço as fotos pirateadas e as fontes onde bebi água cristalina: 1) a cobertura impecável dos fatos feita pela repórter Elaize Farias da Agência Amazônia Real (http://amazoniareal.com.br/); 2) os comentários do meu amigo Darcy Marubo, consciente de que quem mata periquito, mata índio; 3) os professores da UFAM – Ademir Ramos, sempre de bom-humor, desde quando, como seminarista, criou a Pastoral Erótica, e Welton Yudi Oda – sempre na linha de frente.

 

Comente esta crônica



Serviço integrado ao Gravatar.com para exibir sua foto (avatar).

64 Comentário(s)

Avatar
31/01/2015
Dói a alma ler essa matéria, muito bem elaborada! Parabéns ao autor Pedro Bessa pela sensibilidade em que conduziu o texto do início ao fim. Contato de Maria do Carmo O . A. Carro
Comentar em resposta a Maria do Carmo O . A. Carro
Avatar
edu do banjo comentou:
29/01/2015
BICA 2015 O Mistério do Periquiticídio (Mário Adolfo,Edu do Banjo,Mestre Pinheiro e Dudu Brasil) Intérprete: Assis Almeida // O periquito da madame come milho,come arroz,come feijão Mas foi cantar em condomínio chic,deu chilique e foi direto pro caixão (bis!) Meu periquito era legal Entrava na BICA Sentava no pau Chame o delegado da Homicídio,pra investigar o Periquiticídio Voa,voa,voa Não deixa que ninguém te mate,meu periquito é viçoso,é mais gostoso, do que! o periquito da socialite. (refrão!) Vaza,vaza,vaza Dudu Chama o Zé Melo,o Omar e o Arthur Eleição ninguém ganha no grito Mete o pau na CPI do periquito Adail ficou doidão Só pensa naquilo O cara é taradão Ao ler o jornal ficou aflito: "quanto desperdício de periquito" Amor de BICA é coisa séria O carnaval fica mais bonito Até Vanessa e Rebecca Vão defender o tal do periquito.
Comentar em resposta a edu do banjo
Avatar
Jose Varella comentou:
20/12/2014
Foi divulgado divulgado neste sábado (20) pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) o laudo toxológico que identificou três agrotóxicos responsáveis pela morte de periquitos em frente a um condomínio de alto padrão em Manaus (AM), em novembro. Os exames toxicológicos foram realizados pelo Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). O documento final descarta a hipótese de envenenamento por "chumbinho" ou "veneno de rato" e informa que a presença dos agrotóxicos pode significar contaminação por alimentos como frutas ou grãos. Os agrotóxicos encontrados foram aletrina, fenazaquina e ciromazina.A análise, contudo, não é conclusiva em relação à causa das mortes das aves e um estudo mais aprofundado deverá ser realizado. Não estão descartadas as hipóteses de envenenamento proposital nem de atropelamento.A parceria entre o Ipaam e a UFMG vai continuar para que a análise dos periquitos mortos continue e seja pesquisada a possibilidade de eles terem sido vítimas de doenças ou contaminados por metais pesados como mercúrio, chumbo, cadmio e arsênio.
Comentar em resposta a Jose Varella
Avatar
florence comentou:
15/12/2014
Merci pour ce texte Bessa. Je suis et serai toujours révoltée contre la tuerie inutile des animaux...
Comentar em resposta a florence
Avatar
Ciro Braga Dantas comentou:
12/12/2014
é incrível mesmo...algum cretino chegou ao ponto de mandar enredar as árvores para tentar evitar que os periquitos pousassem nelas...e no cúmulo da estupidez decidiu envenenar todos os animais...geralmente pessoas que envenenam animais (a não ser que sejam pragas, aí uma questão de sobrevivência) não têm um fim legal...aquilo que foi realizado retorna. Contato de Ciro Braga Dantas
Comentar em resposta a Ciro Braga Dantas
Avatar
09/12/2014
Dinho, herói da Amazônia Clube lançou no Projeto Jaraqui a proposta de criação do PARQUE DOS PIRIQUITOS no local do crime, uma proposta foi benquista pelas entidades presentes. Sabemos que os MANDANTES E MATADORES de piriquitos jamais serão punidos na forma da lei, como acontece com a maioria dos criminosos pobres, negros, índios e prostitutas. No Brasil raramente os criminosos burgueses vão para a cadeia, principalmente pelos crimes ambientais! AS TELAS ASSASSINAS, OS VENENOS, estavam lá desde 2011 sem que as autoridades competentes tomassem as devidas providências! Foi necessário uma manifestação de 300 valorosos combatentes ambientais para que o IPAAM tomasse a decisão de retirar o mondrongo das palmeiras imperiais. O ÚNICO GANHO DA SOCIEDADE E DOS MILHARES DE PIRIQUITOS QUE SOBREVOAM MANAUS será a criação do PARQUE DOS PIRIQUITOS, uma brilhante proposta do Dinho, herói da Amazônia Clube. Contamos com a participação de todos! Contato de josé barbosa de carvalho
Comentar em resposta a josé barbosa de carvalho
Avatar
Humberto Athayde (blog amazonia) comentou:
08/12/2014
Queria entender o tom irônico da reportagem , ' a viúva de um dos periquitos declarou que foi suícidio...'onde esse idiota estava com a cabeça quando fez esse texto?????
Comentar em resposta a Humberto Athayde (blog amazonia)
Avatar
Jair Garcia (Blog amazonia) comentou:
08/12/2014
.... isso foi apenas uma metáfora, idiota.
Comentar em resposta a Jair Garcia (Blog amazonia)
Avatar
Jair Garcia (Blog amazonia) comentou:
08/12/2014
Tá muito claro que o idiota nesta estória não é quem escreveu o texto.......
Comentar em resposta a Jair Garcia (Blog amazonia)
Avatar
Wanderley Adão Pestana (Blog Amazonia) comentou:
08/12/2014
Tá muito claro que o idiota nesta estória não é quem escreveu o texto.......
Comentar em resposta a Wanderley Adão Pestana (Blog Amazonia)
Avatar
Bruno Pell (blog amazonia) comentou:
08/12/2014
Rídicula sua exposição, o sr. poderia escrever livros (bem chatos) ao invéz de vir informar, que é o objetivo dos leitores neste tipo de mídia...
Comentar em resposta a Bruno Pell (blog amazonia)
Avatar
Raimundo Nonato Souza comentou:
08/12/2014
Texto escrito com muita leveza. Não é qualquer um que consegue produzir uma peça bela como esta.
Comentar em resposta a Raimundo Nonato Souza
Avatar
Rafinhabas (Blog Amazonas) comentou:
07/12/2014
O condomínio dos assassinos se chama Ephigênio Salles, onde residem magistrados, políticos e empresários, localizado em área nobre da zona centro-sul da cidade de Manaus. É neste local que devem se concentrar as manifestações, pichações em represália a essa atrocidade da ignorância humana.
Comentar em resposta a Rafinhabas (Blog Amazonas)
Avatar
Graciete Melo comentou:
07/12/2014
Deve-se punir os c ulpados, custe o que custar.
Comentar em resposta a Graciete Melo
Avatar
Marcos Pedran (Blog AM) comentou:
07/12/2014
Esses animais, os que autorizaram as construções, é que deveriam fazer um suicídio coletivo não iriam fazer nenhum falta na nossa FAUNA HUMANA.
Comentar em resposta a Marcos Pedran (Blog AM)
Avatar
CLAUDIO FIUSA (blog am) comentou:
07/12/2014
Esses celerados pequeno-burgueses são capazes de matar essas aves indefesas apenas para evitar o mínimo incômodo de seu 'krikrizar', mas não estão nem aí com as injustiças promovidas pela insensatez humana.
Comentar em resposta a CLAUDIO FIUSA (blog am)
Avatar
Reynaldo Santos (Blog Am) comentou:
07/12/2014
A QUE PONTO CHEGA A ESTUPIDEZ HUMANA. OLHO POR OLHO DENTE POR DENTE VAMOS ENVENENAR ESSES CARAS
Comentar em resposta a Reynaldo Santos (Blog Am)
Avatar
sergio Rubens Lopes (Blog Am) comentou:
07/12/2014
Essa é a consequência da pobreza humana. Gente pobre, podre de rica e mendiga de humanidade, traz consigo a razão do ter em detrimento da caridade do ser. O ser humano necessita aprender com nossos animais e aves. Eles vivem e deixam viver. O humano, vive matando. Vive destruindo a natureza; vive depredando o Mundo. É por isso e outras coisas que estamos vivendo dessa maneira, com o tempo contra nós, falta de chuvas em um lugar e excesso em outras; secas; inundações. É só morte! é a morte do Planeta Terra.
Comentar em resposta a sergio Rubens Lopes (Blog Am)
Avatar
Fabio Alvez (Blog Am) comentou:
07/12/2014
Tristeza ler uma noticia dessas. Adoro a natureza, assisto cotidianamente programas do mundo natural. é impressionante como na natureza tudo se completa para se manter um ecosistema, cada animal tem seu papel fundamental para a sobrevivência de outro e das florestas. O mais 'insignificante' que possa parecer exerce grande papel num todo! O unico animal nesse meio que so destroi é o maldito do 'racional' homem, que onde mete o bedelho so faz 'miércoles'
Comentar em resposta a Fabio Alvez (Blog Am)
Avatar
Lyz Zyl (Blog Am) comentou:
07/12/2014
A única criatua sem freio na sua proliferação demoniaca é a humana.entopem tudo com sua parição de mais e mais malditos. Predadores destroem tudo em volta de onde se metem. Bem faz a natureza que gera pestes que matam as pencas esta população de monstros. MAIS EBOLA!!!
Comentar em resposta a Lyz Zyl (Blog Am)
Avatar
Jose Carlos Franco (Blog Am) comentou:
07/12/2014
Na minha opinião, as autoridades deveriam transformar esse condomínio em área de preservação, demolir tudo que foi construído e transforma-lo novamente em mata nativa.Claro que a multa cobrada desses assassinos patrocinaria os gastos para realizar esta preservação ambiental.Assim, eles perderiam seu patrimônio e não poderiam reclamar, pois estariam sendo indenizados pelos seu próprio dinheiro vindo da multa que teria que pagar. Tudo conforme manda a lei.
Comentar em resposta a Jose Carlos Franco (Blog Am)
Avatar
Livraria Independente Ltda (Blog Am) comentou:
07/12/2014
A sociedade civil deve se manifestar sempre que esse tipo de coisa ocorre, ou seja todos os dias, já que isso é uma constante. Há maus tratos de animais todos os dias por esste país. Está na hora de o Estado levar um pouco mais a sério esse tipo de violência contra aqueles que não fazem mal a ninguém e são violentamente mal tratados. Leis mais rívgidas sáo necessárias urgente!!!! cadê os legisladores deste país, cadê???? devem estar olhando para seus umbigos nesse momento.
Comentar em resposta a Livraria Independente Ltda (Blog Am)
Avatar
Débora Silva (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
Dá pra produzir um texto mais fácil de se ler? Sem delongas? Sem enrolação?
Comentar em resposta a Débora Silva (Blog Amazonia)
Avatar
Thiago Zico 9Blog Am) comentou:
07/12/2014
Débora Silva, Não consegue entender e tem medo dos neurônios fundirem? Sem grilo, negócio se resume a: Mansões e condomínios de luxo foram construídos no lugar onde vivia os bichinhos. Pior: puseram 'tela' nas palmeiras, aprisionando as pobres aves que, sem entender a arapuca, acharam que podiam comer dos coquinhos, como era de costume. Captou?
Comentar em resposta a Thiago Zico 9Blog Am)
Avatar
Antonio correa (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
vamos meter-te numa gaiola para veres o que é bom
Comentar em resposta a Antonio correa (Blog Amazonia)
Avatar
Ayrton Paulino (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
Esse Cara é inteligentíssimo, porque só Ele Entende essas 'pataquadas' !!!! Que Ele escreve !!!!
Comentar em resposta a Ayrton Paulino (Blog Amazonia)
Avatar
Susana Grillo comentou:
07/12/2014
Que tristeza... Minha chácara, onde moro aqui em Brasília, está cheia de periquitos fazendo a festa nas mangueiras... se os sobreviventes quiserem migrar... até a reeducação humanitária e ambiental dos moradores do condomínio... abraços e viva os defensores dos periquitos!
Comentar em resposta a Susana Grillo
Avatar
Caboca Dubois comentou:
07/12/2014
Os periquitos das madames Os periquitos chegam numa algazarra Zombando dos invasores e das madames Pousam galhofeiros nas palmeiras imperiais Num gesto de protesto exemplar Começam a saltitar e a gritar: Cadê as palmeiras de açaí? Cadê as palmeiras de buriti? Cadê as palmeiras de urucuri? Devolvam as palmeiras tropicais! Em bando entoam a marchinha de carnaval Daqui não saio daqui ninguém me tira E onde é que eu vou pousar? Se não temos a palmeira tropical Vamos defecar na palmeira imperial!
Comentar em resposta a Caboca Dubois
Avatar
Cyrino Jr comentou:
07/12/2014
Um espetáculo gratuito que por paradoxo desta cidade paradoxal, pode ser assistido em razão do brutal e desumano engarrafamento daquela avenida. Abaixo os vidros do carro para ouvir melhor as sinfonias e aliviar o stress desse trânsito tão lento quanto as sinapses dos cérebros dos políticos. Os construtores do condomínio foram na floresta (que não lhe pertence) e roubaram lindas palmeiras para aformosear deus palácios, palmeiras que tinham donos, pois são os lares e as despensas de alimentos dos periquitos. Os pássaros nada mais fizeram do que ir ate onde estavam suas palmeiras... e foram assassinados como vilões invasores... OPA, OPPA !!! Já vimos esse filme com outros atores, não mais de fraques verdes, mas nus, com suas pimbas e suas periquitas de fora, e também como os pássaros, cantando seus cantos e dançando suas danças milenares. Os próximos seremos nós, os independentes (de partido, de religião, de grupelhos socialites, de intelectuais, de empresas, etc...) A luta é necessária, eu sei, mas na maioria das vezes é inglória. Não tenho vocação para Velho de Restelo, de Camões, mas tenho pouca esperança de que alguma coisa possa acontecer contra esse crime, se bem conheço minha cidade... não por covardia, mas por legítima defesa da saúde mental, por enquanto vou me escorando na palavra da poesia e repito o que escrevi: Os poetas fogem para dentro das palavras quando se lhes aperta o coração. Vou procurar o meu exílio nos versos de alguma canção.
Comentar em resposta a Cyrino Jr
Avatar
Cyrino Jr comentou:
07/12/2014
Babá, passo pelo Condomínio Efigênio Sales todos os dias porque é meu caminho obrigatório para ir e vir de casa ao Campus da UFAM. Todos os dias, ao cair das tardes, ao tempo da Ave Maria, na hora do Ângelus, quando os monges oram em suas clausuras, quando nas basílicas e catedrais os bispos e frades cantam os seus cânticos gregorianos, nesse momento em que alguns filhos ainda dizem "bença" mãe, nesse instante em que o dia se despede da gente, estou passando pelo local - do crime. A cena é privilegiada e o momento sagrado: o cenário é um céu multicor, pintado com amarelo, lilás e azul. Nele se exibe um balé de dançarinos composto de centenas de infantis patriotas vestidos de fraques verdes, com alguma parte em amarelo. A coreografia é inimitável. Em movimentos velozes eles dançam, mudando de rumo bruscamente, numa movimentação difícil de crer sem se ver. Ninguém com passo fora da cadência, como os soldados do exército de Mao Tse Tung em desfile. E para completar o espetáculo, a orquestra de mil instrumentos, do triângulo ao piano - de cauda. Música, muita música, clássicos e populares em harmonia.
Comentar em resposta a Cyrino Jr
Avatar
Nuno comentou:
07/12/2014
Belo texto. Fez-me recordar os tempos da minha infância e adolescência nas margens do rio Cunene, sul de Angola. Ao final de cada tarde, milhares de periquitos e pombos verdes atravessavam, em voo rasante, vindos dos sertões secos e áridos, as largas margens do rio para ir beber água. Era uma festa. Ninguém atirava nessa aves maravilhosas.
Comentar em resposta a Nuno
Avatar
Cesar comentou:
07/12/2014
Bom dia. Pior do que o extermínio dos periquitos em Manaus é o que estão prestes a fazer com o rio Negro. Estão prestes a autorizar a lavra de ouro na calha do Negro. Isso vai destruir tudo abaixo de São Gabriel. Veja o tamanho da futura tragédia neste endereço: http://sigmine.dnpm.gov.br/webmap/ Segue em anexo uma imagem caso você não consiga visualizar no site. A área em cor roxa que é o problema. Uma tragédia anunciada. Esse pessoal do DNPM do estado do Amazonas passam recibo pra destruição da nossa Amazônia e querem passar despercebidos. Por favor, bote o holofote neles pra gente ver claramente quem são e o que fazem. Bem sei que vão dizer que a autorização de lavra não depende deles... mas eu digo que começa e termina com eles. O órgão ambiental é apenas um apendice. Cesar
Comentar em resposta a Cesar
Avatar
Martha Sim comentou:
07/12/2014
o "luxo" parece ser um grupo sem noção. aqui no Rio, um condomínio de "luxo", à beira mar, mandou arrancar as árvores da orla, plantadas pela Prefeitura, porque as copas das árvores atrapalhavam sua vista panorâmica do oceano. um descaso com a natureza e com o dinheiro público. o luxo é o lixo
Comentar em resposta a Martha Sim
Avatar
Marcelo Arrais (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
Para os moradores desse condomínio só posso dizer uma coisa: quem nasceu para ser real, nunca chegará a EURO !
Comentar em resposta a Marcelo Arrais (Blog Amazonia)
Avatar
Alfred Ernest Newman (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
Se quiserem importar um bando de sabiás que temos aqui em Curitiba, fiquem à vontade. Certos momentos dá vontade de passar o cerol mesmo. Eles começam a sinfonia, na primarera, às duas da manhã e vão até as seis. Se você levar o azar de acordar no meio da noite, já era. Não tem quem durma novamente. Mas ter vontade é uma coisa. Fazer é outra bem diferente. Podem levar também os quero-quero que são uma outra praga barulhenta.
Comentar em resposta a Alfred Ernest Newman (Blog Amazonia)
Avatar
Evaldo Pedro (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
como um ser que se diz racional tem a coragem de dizer que um sabiá , e um quero quero é praga , hora os animais são taõ importante como vc. , vc gostaria de ser deportado da sua cidade;????????????
Comentar em resposta a Evaldo Pedro (Blog Amazonia)
Avatar
Alexandre Simas comentou:
07/12/2014
Envenenar e matar animais domésticos é um crime ambiental com pena de um ano de prisão, e além da multa de R$ 1 mil, a lei também prevê multa de R$ 500 para cada animal morto.
Comentar em resposta a Alexandre Simas
Avatar
Vítor Farias (via FB) comentou:
07/12/2014
"...sabiam que era veneno. Ingeriram de propósito para morrer. Não suportaram a truculência da vizinhança." É o que acontece com muitos de nós: matamo-nos a cada dia... de desgosto. A floresta vai se acabar. E o homem também.
Comentar em resposta a Vítor Farias (via FB)
Avatar
Manu Freire comentou:
07/12/2014
Periquito Maracanã. Cadê a Sinhanhanha? Mesmo em casarões não dividem frutas nem com periquitinhos Envenenam os bichinhos Podres lavam suas palmeiras imperiais dos cocozinhos dos periquitos E fazem cagadas fenomenais que ninguém consegue limpar Os periquitos são livres! Preferem o suicídio à podridão Que situação! Mas há reversão! Basta voar com os periquitos e sonhar com os Bare, Tukano, Piratapuia e outros povos indígenas que a vida vai melhorar!
Comentar em resposta a Manu Freire
Avatar
Manu Freire comentou:
07/12/2014
Periquito Maracanã. Cadê a Sinhanhanha? Mesmo em casarões não dividem frutas nem com periquitinhos Envenenam os bichinhos Podres lavam suas palmeiras imperiais dos cocozinhos dos periquitos E fazem cagadas fenomenais que ninguém consegue limpar Os periquitos são livres! Preferem o suicídio à podridão Que situação! Mas há reversão! Basta voar com os periquitos e sonhar com os Bare, Tukano, Piratapuia e outros povos indígenas que a vida vai melhorar!
Comentar em resposta a Manu Freire
Avatar
Valmir Rodrigues Ferreli comentou:
07/12/2014
Se manter um único exemplar da fauna brasileira em cativeiro é crime, e matar um tanto igual a esse, é o quê?
Comentar em resposta a Valmir Rodrigues Ferreli
Avatar
Everardo Cavalcanti Domingos comentou:
07/12/2014
Que tal aplicar uma multinha de R$ 5.000,00 por cada periquito morto ao dito Condomínio? Duvido que alguém mais aí em Manaus tenha a coragem de cometer tal crime novamente.
Comentar em resposta a Everardo Cavalcanti Domingos
Avatar
João Batista de Grande comentou:
07/12/2014
Alem de estúpido, o ser humano se auto intitula RACIONAL.
Comentar em resposta a João Batista de Grande
Avatar
João Batista de Grande comentou:
07/12/2014
Alem de estúpido, o ser humano se auto intitula RACIONAL.
Comentar em resposta a João Batista de Grande
Avatar
Ewerson Santanam (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
Aqui em LUCAS DO RIO VERDE, temos o prazer de ouvir os krik krik em frente ao PRONTO SOCORRO e isso não incomoda em nada, nem mesmo aos enfermos.
Comentar em resposta a Ewerson Santanam (Blog Amazonia)
Avatar
Sérgio Hespanha (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
uma vez um fulano me procura pra projetar a reforma da casa que tinha acabado de comprar. fui ver e tinha vários gatos mortos na casa, vazia. ele disse que não gostava de gatos ("e queria mudar isto no bairro! que deveria ser outro, agora que ele vinha"). não fiz o projeto. e até hoje, quando o vejo, a vontade é de cobrir o idiota de porrada; com a justificativa de que eu não gosto de quem não gosta de gatos. mas os gatos já morreram... e a mulher dele não quis a casa... e faz muito tempo que não o vejo (ele ainda corre o risco)
Comentar em resposta a Sérgio Hespanha (Blog Amazonia)
Avatar
Jean Fernandes (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
Criminosos. Que vergonha. E a Justiça? Não vai punir criminalmente a galera que fez isso? Cadê o Ministério Público deste Estado?!
Comentar em resposta a Jean Fernandes (Blog Amazonia)
Avatar
Fermando Ribas (Blog Amazonia) comentou:
07/12/2014
Que vergonha, cidadãos manauaras. Espero que a morte destes periquitos seja realmente esclarecida pelos órgãos competentes.
Comentar em resposta a Fermando Ribas (Blog Amazonia)
Avatar
Geraldinho Lopes comentou:
07/12/2014
Que orgulho, Manauara, pelo Periquitaço, manifestacão de protesto. Em Manaus tem matador de periquitos, mas tem também manifestacão de indignação.
Comentar em resposta a Geraldinho Lopes
Avatar
Cairo comentou:
07/12/2014
gostei muito! parabéns!
Comentar em resposta a Cairo
Avatar
Welton Oda comentou:
07/12/2014
Dááá-lhe, Bessa! Apoio a versão do suicídio! Eu mesmo, com uma vizinhança dessas, faria o mesmo!
Comentar em resposta a Welton Oda
Avatar
sandra de almeida figueira comentou:
06/12/2014
Oi Bessa, com todo respeito aos estudiosos e indigenas que entendem de periquitos não posso acreditar que 200 aves tenham cometido suicído coletivo. Inflelizmente não é só em Manaus que essses desmandos e crimes contra o equilibrio ambiental acontecem. Existe coisa mais bela do que assistir essas aves no outono ensinando seus filhos a alçarem vôos? O homem está cada dia mais maquinico, e não irracional como os animais, como diziam antes para ofender os humanos, estão virando máquinas burras!Sem perpectivas e sem sonhos, nem para vislumbrarem o próximo ano.
Comentar em resposta a sandra de almeida figueira
Avatar
Ademir Ramos comentou:
06/12/2014
ESTAMOS ATENTO AO RESULTADO DOS LAUDOS RELATIVO À MORTE DOS PIRIQUITOS. CONTUDO, NOSSA MANIFESTAÇÃO TRASPASSA O FATO PORQUE LUTAMOS PELA VIDA E SALVAGUARDA DA FLORA E DA NOSSA FAUNA. REGISTRA-SE A INDIGNAÇÃO DO CRONISTA A SOMAR-SE COM AS DOS MANIFESTANTES DA PRAÇA DO JARAQUI DESTE SÁBADO (6), QUANDO FIZEMOS O PERIQUITAÇO PELA VIDA.
Comentar em resposta a Ademir Ramos
Avatar
pauloferrazalves@hotmail.com comentou:
06/12/2014
NOBRE ARTICULISTA SEMPRE IMEDIATO PARABÉNS QUE COM CERTEZA DEVE SER MAIS DOS SEUS TRILHÕES JÁ Recebidos. ..pois bem quero dizer que vou assumir o periquito código dos roedores de mangas. ...o autor foi Eu....esse cara sou eu. ...risos
Comentar em resposta a pauloferrazalves@hotmail.com
Avatar
Benedito Carvalho comentou:
06/12/2014
Os periquitos e outros animais parece não caber mais na paisagem da cidade de Manaus que diariamente constrói suas torres, suas "Maisons", seus "Libertés", e tantos monstros como os nomes afrancesados e americanos. A elite quer uma cidade higienizada, trancada, com seus muros. Manaus está se transformando na "cidade dos muros. A crueldade com relação aos animais é um retrato da crueldade humana no cotidiano dessa cidade. Na mesma Efigênio Sales, a morte espreita os bichinhos de asas e também de homens com suas motos tentando costurar um trânsito infernal, não só nas horas de pico, mas em todos os momentos. Tem razão Bessa quando diz que assim como se mata os periquitos, mata-se os índios. Mata-se a vida, enquanto moradores de condomínios se fecham em seus casulos com medo do estranho. Os periquitos eram, para essa elite, os seres inoportunos que provocavam a desordem nas lares higienizados. Que bicho estranho é o ser humano. Gente sórdida e escrota como diz Ana Stanislaw. Como eles são sensíveis quando seus cachorrinhos, muitos bem tratados, são levados para as clínicas veterinárias. Aos seus pequenos cachorrinhos, tudo, mas para os frágeis periquitos cantantes a morte. Quem mandou a prefeitura construir aqueles horrorosos prédios na Efigênio Sales? Nesses lugares nem os humanos têm vez! Contato de Benedito Carvalho
Comentar em resposta a Benedito Carvalho
Avatar
Michelle Robert comentou:
06/12/2014
é inacreditável uma coisa dessas, incompreensível. O homem não é uma ponte para super homem, é uma ponte que dá em um precipício. Fiquei arrasada.
Comentar em resposta a Michelle Robert
Avatar
Celina comentou:
06/12/2014
Sabia do ocorrido, mas ainda não tinha decidido ler a respeito, imaginando o que me aconteceria, quando viesse a saber a que ponto estamos chegando. Valeu a pena conhecer esse fato pois, como sempre, aprendo com suas referências e conhecimento de uma cultura genial. Linda forma de relato, onde a prosa mais parece poesia. No entanto, a força da miséria humana nele contida, me fez chorar. Afinal, acho que não conseguirei ver a reconquista da nossa humanidade.
Comentar em resposta a Celina
Avatar
Ana comentou:
06/12/2014
"... quem mata periquito, mata índio;" Essa frase resume tudo. O que nos deixa mais indignados é o fato de ter sido num lugar onde, nós da Região Sudeste, sempre achamos que, quem mora lá, respeita muito mais a Natureza do que nós daqui... Mas, acabo de registrar, que onde tem 'civilização' tem 'barbarismos'. Como diz um sábio amigo meu: " O homem é bom ou é mau. A Partir daí, não importa onde more ou trabalhe, sempre vai demonstrar ser oque já se sabe que ele é." Lamentável o ocorrido! E muito bom o teu registro sobre esse fato!
Comentar em resposta a Ana
Avatar
VÂNIA NOVOA TADROS comentou:
06/12/2014
É PARA ESCLARECER BESSA QUE OS PERIQUITOS DE ASA BRANCA NÃO ESTÃO TÃO ABANDONOS ASSIM. ALGUMAS VALIOSAS PESSOAS FORAM PARA A RUA, MAS QUEM ESTÁ FAZENDO MAIOR BARULHO DO QUE OS PROPRIOS PERIQUITOS SÃO OS MEUS AMIGO DO FACEBOOK E EU QUE NÃO DAMOS AOS ASSASSINOS PAZ UM MINUTO SIQUER DESDE O DIA QUE VIMOS A PRIMEIRA GOTA DE SANGUE NA CALÇADA DA EFIGÊNIO. OUTRA COISA QUE QUERO INFORMAR É QUE PERIQUITO VOA QUANDO ASSUSTADO, SENDO INVERDADE PORÉM QUE A RAZÃO DA MORTE FOI A PANCADA DO CAMINHÃO BAÚ. A LÍDER DO MOVIMENTO DE RUA É A DRA. AUTAMINE SALUN. E VAMOS CONTINUAR LUTANDO PELOS DIREIRO DOS PERIQUITOS E CONTRA A PLN 362014.
Comentar em resposta a VÂNIA NOVOA TADROS
Avatar
Sassá Baderna (via FB) comentou:
06/12/2014
Avatar
Thiago Ivan (via FB) comentou:
06/12/2014
Que tristeza... Parabéns pelo texto José Bessa
Comentar em resposta a Thiago Ivan (via FB)
Avatar
Ana Stanislaw comentou:
06/12/2014
Fim do mistério! Que gente mais sordida e escrota, você tem razão . Obrigada, texto muito sensível!
Comentar em resposta a Ana Stanislaw
Avatar
Alê comentou:
06/12/2014
Bessa, Leio seus textos com assiduidade, às vezes, até comento. Dessa vez não farei. Sem condições de encarar a leitura sobre esse horror, o pouco que vi na imprensa bastou. Há assuntos que me causam tanta tristeza (chego a ter o sono perturbado), então opto por manter algum equilíbrio. Muita monstruosidade!
Comentar em resposta a Alê
Avatar
Marina Herrero (via FB) comentou:
06/12/2014