CRÔNICAS

ALDO OU QUEM TEM CURUPIRA, TEM MEDO

Em: 11 de Julho de 2010 Visualizações: 15838
ALDO OU QUEM TEM CURUPIRA, TEM MEDO

 - Co-mu-nis-ta! Esse menino fala como um comunista – vociferou tio Esmeraldo, me censurando na varanda da casa da vovó Marelisa, na Rua Monsenhor Coutinho, 380, em Manaus. Vovó, alarmada, empalideceu. Naquela época, 1960, era um pecado mortal, um sacrilégio, ser ou parecer comunista, ainda mais numa família católica, apostólica e romana como a nossa, cheia de padres e freiras.

Todo mundo sabe que foi um comunista, o Luiz Barbeiro, que convenceu o Leno, da Vila Rezende, a esconder no bolso uma hóstia consagrada, de onde jorrou sangue – dizem, eu não vi – manchando sua calça, antes de sair gotejando sobre os trilhos de bonde da Rua Alexandre Amorim. A prima do Leno, Rosilene Cabral, ex-professora do SESC, que está aí mesmo e não me deixa mentir, foi quem lavou a roupa e jura que a mancha só saiu com água benta.

Afinal, como é que eu, um menino de 12 anos, temente a Deus, podia concordar com os comunistas, cuja doutrina ignorava, e que ainda por cima tinham fama de profanadores de hóstia? Tudo começou no dia em que presenciei um parente extremamente pobre, Raimundo Cyrino, contar pra vovó, aos prantos, como os jagunços destruíram sua roça e o expulsaram de um terreno lá no Tarumã, onde vivia com mulher e filhos. Ele não tinha onde cair morto. Foi a primeira vez que vi um homem adulto chorar. E seu choro era tão sofrido, tão doído, que hoje, cinquenta anos depois, ainda ecoa em minha lembrança.

Tio Dantas me explicou, então, que toda aquela imensidão de terra vazia e improdutiva tinha dono, e não podia ser usada nem mesmo por quem estivesse morrendo de fome. Revoltado, fiz um discurso ingênuo que, segundo tio Esmeraldo, era uma defesa da reforma agrária – “bandeira dos comunistas”, que ele combatia como candidato a vereador pela UDN (vixe-vixe!). Por via das dúvidas, vovó me aconselhou que rezasse mil vezes a jaculatória ‘Jesus, Maria, José, minh´alma vossa é’. Obedeci. Mas foi aí que minh’alma apostrofada, assim entregue, compreendeu que os comunistas lutavam por justiça social.

Fantasma do comunismo

O que aconteceu com o fantasma que rondava a Europa em meados do século XIX, anunciado pelo Manifesto Comunista de 1848? Faz meio século, ele ainda circulava pelo Brasil defendendo os oprimidos. E agora? Eis o que eu queria dizer: hoje, se a referência fosse o deputado Aldo Rebelo, filiado ao glorioso Partido Comunista do Brasil (PCdoB-SP), a vovó me dispensaria das jaculatórias, e tio Esmeraldo aplaudiria, imitando os ruralistas que, na última terça-feira, em sessão tumultuada numa comissão da Câmara dos Deputados, aprovaram o relatório que modifica o Código Florestal.

Eles aplaudiram o projeto do Aldo, porque ele anistia todos aqueles que, entre 1994 e 2008, cometeram crimes ambientais e desmataram mais do que o permitido por lei. A soma das multas aplicadas nesse período ultrapassa R$ 10 bilhões – segundo cálculos oficiais do IBAMA – que deixam de ser recolhidos aos cofres públicos, beneficiando grandes proprietários e exportadores. Os anistiados sequer são obrigados a replantar o que foi destruído. Aqueles que respeitaram a lei estão se sentido uns babacas.

O projeto do Aldo reduz ainda a faixa obrigatória de preservação das matas que ocupam as margens dos rios, incentivando o desmatamento, recebendo por isso críticas do secretário do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, Luiz Pinguelli Rosa. Para Aldo, a floresta é um obstáculo ao progresso e uma inimiga da civilização. Ele ignora o rico patrimônio florestal brasileiro e não reconhece “o inegável papel que a saúde florestal exerce para a saúde climática e para o bem-estar das populações”.

Por isso, foi duramente criticado pela comunidade científica, pelos pequenos agricultores e pelos povos da floresta. A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) diz que o parecer não tem qualquer fundamentação científica. E a Confederação Nacional dos Trabalhos na Agricultura (Contag) avalia que ele favorece os grandes desmatadores. Mas Aldo foi ovacionado pela presidente da Confederação Nacional da Agricultura, senadora Kátia Abreu (DEM-TO – vixe, vixe) que, em declaração estarrecedora ao Jornal Nacional, disse como se sentia:

– “Um alívio! Essa suspensão é uma respirada. Nada hoje prejudica mais o agronegócio, a agropecuária, do que essa insegurança jurídica, essa questão das multas, essa truculência que tem sido praticada dia a dia no campo”. O que esse discurso diz e o que ele esconde?

Dito e não-dito

O não-dito é fundamental para apreender o significado do que foi dito. O discurso da senadora não diz que toda propriedade de terra no Brasil foi, originalmente, tomada dos índios à força. Que as terras assim usurpadas foram concedidas como sesmarias pela Coroa Portuguesa aos nobres, navegadores, militares e colonos. Que a economia se baseava no latifúndio, na monocultura e na escravidão. Que o sistema de capitania hereditária isentava o donatário de taxas, fazia dele a autoridade máxima dentro daquelas terras, permitindo até que decretasse a pena de morte para escravos e índios.

Esse sistema de violência institucionalizada foi formalmente extinto no final do período colonial, mas continuou operando até os nossos dias na conduta de muitos proprietários. Segundo a Comissão Pastoral da Terra cresce a violência contra camponeses pobres, com a omissão do Poder Judiciário. Foram assassinados 1546 trabalhadores rurais nos últimos 25 anos, mas foram abertos apenas 85 processos judiciais e somente 19 mandantes de crimes foram condenados. Em 2009, o Brasil viu 25 assassinatos, 71 pessoas torturadas, 1884 famílias expulsas e um aumento de 163% de casas destruídas.

Para a senadora, porta-voz dos donatários do século XXI, a violência não é essa. O agronegócio - coitado! – é que passa a ser vítima da violência no campo. As leis que protegem a floresta e, com ela, a saúde do conjunto da população constituem uma “truculência”. As multas que punem os transgressores da lei sufocam o agronegócio, enfim a ordem jurídica causa insegurança entre os proprietários. Para ela, violência no campo é isso. Dessa forma, ela corrompe a linguagem.

Há alguns meses, o filho da senadora, Irajá Silvestre Filho, 27 anos, que é candidato a deputado federal, estacionou o carro em local privativo dos táxis no Terminal Rodoviário de Palmas (TO). Quando foi abordado pelos policiais militares, ele se recusou a entregar seus documentos, questionou a multa e a remoção do veículo e desacatou a autoridade. Seguindo o exemplo materno, ele se sentiu sufocado pela truculência das leis do trânsito.

O signo lingüístico – a gente sabe – é o signo ideológico por excelência porque carrega valores que disputam a representação do mundo e refletem as relações sociais, os conhecimentos, as crenças, as atitudes. O discurso da senadora pretende expropriar os discursos dos movimentos sociais e usurpar os significados das lutas camponesas, tentando transformar uma representação de uma categoria – a do agronegócio – em crença coletiva – do Brasil.

A senadora cumpre seu papel, em defesa de sua categoria. Faz parte do jogo da democracia burguesa. O doloroso, o imperdoável nisso tudo, é ver Aldo Rebelo, um parlamentar eleito pelo voto comunista, colocar seu trabalho, sua energia, seu verbo e sua biografia a serviço dessas forças, na defesa de um modelo de progresso que contraria a história dos movimentos populares. Dessa forma, ele mancha a trajetória histórica do partido e trai as lágrimas e os anseios de tantos Raimundos injustiçados nesse Brasil. Essa mancha, não tem água benta que dê jeito. Que o voto do Curupira se manifeste nas próximas eleições. Quem tem Curupira, tem medo. Cuidado com o arvoredo.

P.S – No Amazonas, para deputado estadual, estou fazendo a campanha do candidato 13013. No próximo domingo, o nome do candidato e as razões do apoio.

 

Comente esta crônica



Serviço integrado ao Gravatar.com para exibir sua foto (avatar).

43 Comentário(s)

Avatar
Walter Hauer (Diario do Amazonas) comentou:
26/07/2010
Resposta do saci para o curupira. Comunista quando conta dinheiro se transforma em consumidor ecologico,e capitalista quando fica pobre vira ambientalista radical. Foi esta a receita da “preservação” do meio ambiente, e das formulações legais impostas. O corruptor deu as ordens,os corruptos obedeceram, e dai nasceram os eco decretos-lei para a nova forma de colônização e estrangeiros acabarem comprando barato extensas áreas de mananciais de água e de florestas nativas. Veja no blog MATAALHEIAMAM
Comentar em resposta a Walter Hauer (Diario do Amazonas)
Avatar
Samantha Albarado (Diario do Amazonas) comentou:
26/07/2010
Avatar
comentou:
20/07/2010
Parabéns ao colunista. Infelismente o PC e toda suas ramificações já apodreceram. Marx cançou de se revirar no túmulo. O partidão sempre foi legalista e não seria diferente agora. Abraços
Comentar em resposta a
Avatar
Evando comentou:
19/07/2010
Caro Ribamar, Caso tenha te escapado, vale a pena ver o clamor da comunidade científica, surpresa e indignada com o retrocesso proposto por esta mudança do Código Florestal: http://www.agencia.fapesp.br/materia/12481/revisao-sem-sustentacao-cientifica.htm Parabéns pelo blog! Um grande abraço
Comentar em resposta a Evando
Avatar
Marron (Blog da Amazonia) comentou:
16/07/2010
Esse Sr.quando foi presidente da camara federal e era interpelado por acobertar desvios e coisas de má fama ocorridos na casa,só tinha uma resposta que parecia mais uma gravação:então ele dizia esta no regimento.
Comentar em resposta a Marron (Blog da Amazonia)
Avatar
André Ricardo Costa comentou:
15/07/2010
Já entendi esse afã de misturar a causa da reforma agrária com questões ambientais: é que se diminuir a área cultivável, muitos no campo desempregar-se-ão. Esses serão cooptados pelo MST para invadir mais e mais, e mais e mais...
Comentar em resposta a André Ricardo Costa
Avatar
jose nogueira comentou:
15/07/2010
O senhor continua sendo o meu professor de faculdade com suas crônicas, e o referendo a minhas filhas como um dos orgulhos do velho ICHL, no antigo seminário São José. Sobre a postura do Aldo, Novo cobertor da UDR, ele precisa bater um papo sério com os índios abandonados pelo poder público nas praças de Manaus e pelo resto do Brasil.
Comentar em resposta a jose nogueira
Avatar
Desacreditado (Blog da Amazonia) comentou:
15/07/2010
Como esses politicos se preocupam com seu umbigo, provavelmente V.sa. Excelencia deve estar atuando em causa propria. Pois os politicos em dias de hoje é o que fazem. Gostaria de saber, caso consiga explicar porque um pais com 29 estados necessita de 570 (+ou-) para representar nada ou ninguem do povo?
Comentar em resposta a Desacreditado (Blog da Amazonia)
Avatar
Ricardo Machado (1) comentou:
15/07/2010
Sou obrigado a reprovar a persistente e repetitiva argumentação do deputado Aldo Rebelo, no momento sou obrigado a lembrar a ele que cada um de nós tem que pensar na sua biografia, e sendo político, tem que honrar a historia de seu partido, mormente, em relação aos partidos que se dizem de esquerda e jamais poderiam fazer projetos totalmente dirigidos para os interesses pessoais de latifundiários.
Comentar em resposta a Ricardo Machado (1)
Avatar
Ricardo Machado (2) comentou:
15/07/2010
O deputado Aldo não ouviu a ciência para elaborar o seu relatório, a ignorância é a mãe de todos os conflitos e a falta de informação, a madrasta é bom lembrar ao Deputado Aldo Rebelo que cada um de nós tem que pensar na sua biografia, e sendo político, tem que honrar a historia de seu partido, mormente, em relação aos partidos que se dizem de esquerda e jamais poderiam fazer projetos totalmente dirigidos para os interesses pessoais de latifundiários.
Comentar em resposta a Ricardo Machado (2)
Avatar
Ricardo Machado comentou:
15/07/2010
sou obrigado a reprovar a persistente e repetitiva argumentação do deputado Aldo Rebelo, no momento sou obrigado a lembrar a ele que cada um de nós tem que pensar na sua biografia, e sendo político, tem que honrar a historia de seu partido, mormente, em relação aos partidos que se dizem de esquerda e jamais poderiam fazer projetos totalmente dirigidos para os interesses pessoais de latifundiários. O deputado não ouviu a ciência para elaborar o seu relatório, a ignorância é a mãe de todos os con
Comentar em resposta a Ricardo Machado
Avatar
Ana comentou:
14/07/2010
Não é de hoje que você Bessa denuncia as atrocidades do Aldo Rebelo. Francamente, esse relatório é vergonhoso. Concordo com você, a truculência não poderia partir de uma pessoa que faz parte do partido comunista. É lamentável!!
Comentar em resposta a Ana
Avatar
Haroldo Vianez comentou:
14/07/2010
Mestre, é a última vez que escrevo, eu juro. Publique só os comentários que trazem uma contribuição para elucidar os problemas, inclusive as criticas de quem não concorda. Mas honetastamente esse tal de Djwerry, por exemplo, que se esconde detrás de um pseudônimo,só quer tumultuar, o cara não traz nenhuma idéia nova, só ofensas.
Comentar em resposta a Haroldo Vianez
Avatar
ClaytonLuiz(2) comentou:
14/07/2010
E ai vai uma dica para os ludibriados leitores do Dr. Bessinha (segundo djwerry), e que gostam de peixe; Dá uma passada lá na feira da Panair e confiram o preço do pescado. Pena que a farinha tá com preço salgado, que merda!
Comentar em resposta a ClaytonLuiz(2)
Avatar
ClaytonLuiz comentou:
14/07/2010
Concordo com esse tal de Djwerry. Temos que ser realistas sim. “Todo mundo quer e gosta de usufruir de benefícios”. Eu pelo menos prezo pelo meu bolso e adoro comer uma matrinchã assada na brasa. Digo, uma matrinchã de verdade, fresca e pescada do rio pelo caboclo. Não aquela matrinchã de criatório artificial (a do agronegócio e que é modelo de política para a produção do Eron), gorda que nem o diabo quer comer e com sabor de isopor. Essa não!
Comentar em resposta a ClaytonLuiz
Avatar
Alex Mamed comentou:
14/07/2010
Cara Mazé Ugarte, Essa besteira de planeta doente e de deixar um mundo melhor não tem fim esmo. Só me diga quando é que vcs vão pensar em deixar FILHOS MELHORES para o MUNDO? Pois é essa geração bitolada e irreponsável que tá tornando o mundo um inferno. Deve-se preservar? Deve! Não de discute. Mas e o povo que fica F**** com essa radicalismo exacerbado? Como encontrar meio termo? Será que somente os ambientalistas e cologistas estão certos? Os outros estão sem errados?
Comentar em resposta a Alex Mamed
Avatar
comentou:
14/07/2010
Concordo com esse tal de djwerry. Temos que ser realistas sim. “Todo mundo quer e gosta de usufruir de benefícios”. Eu pelo menos prezo pelo meu bolso e adoro comer uma matrinchã assada na brasa. Digo, uma matrinchã de verdade, fresca e pescada do rio pelo caboclo. Não aquela matrinchã de criatório artificial (a do agronegócio que é modelo de política para a produção do Eron), gorda que nem o diabo quer comer e com sabor de isopor. Essa não!
Comentar em resposta a
Avatar
Mazé Ugarte comentou:
14/07/2010
Sr. Djwerry, o sr. se esqueceu de dizer que o prof. Bessa deve, nesse momento, estar cheirando o ar pestilento e poluído de algum lugar, porque pessoas como o sr. contaminaram o planeta em busca do lucro a qualquer preço. O planeta está doente, porque algumas pessoas, em busca do lucro, estão se lixando pra saúde ambiental. Sr. Djwerry, o sr.com certeza não deve ter filhos, porque se os tivesse não ficaria defendendo que se transforme o planeta num lixão do tipo desses aterros que acabaram causa
Comentar em resposta a Mazé Ugarte
Avatar
Alex Mamed comentou:
14/07/2010
Professor Bessa. Faça auma visita ao "indio jurista" citado em uma coluna sua lá em Pauini. Vá conhecer as "maravilhas" proporcionadas pela preservação. Lá tem 5 áreas indigenas e 2 FLONAS e 15 mil "brancos" vivendo padrão de vida europeu, pois não podem sequer pescar, proibidos que são pelos orgaõs ambientais, o que os obriga a comprar tudo nos melhores supermercados da região. Lá tem de tudo. Vá ver!
Comentar em resposta a Alex Mamed
Avatar
Ricardo Penido comentou:
13/07/2010
O total de terras desmatadas, degradadas e abandonadas na Amz. e no Centro-Oeste já é maior que o território da França. Cadê os empreendedores do agronegócio que não as querem mais usar ? O albanês Aldo Rebelo (que pena os milicos não o terem liquidado) que desfrute as 30 moedas junto com Kátia Abreu. Vai mudar o Código Florestal de Cuba, seu nojento !!
Comentar em resposta a Ricardo Penido
Avatar
comentou:
13/07/2010
DJWERY, SE VC NÃO QUER SABER DO BESSA NÓS QUEREMOS. POR QUE VC LÊ ESTA COLUNA?
Comentar em resposta a
Avatar
Djwery comentou:
13/07/2010
Eu não quero saber de Aldo Rabelo, PCdoB, DEM, PT, Lula, Dilma, Serra, etc... muito menos do Prof. Bessa que fica colocando falácias em suas crônicas tentando ludibriar os leitores contra o crescimento sustentável de nosso economia. Nesse momento o Dr. Bessinha deve estar em alguma ponte aérea ou em seu escritório com ar candicionado com seu computador de alta tecnologia escrevendo esses logros... Temos que ser realistas!...Todo mundo quer e gosta de usufruir dos benefícios do progresso. Temos d
Comentar em resposta a Djwery
Avatar
Marcos Gambs (1) comentou:
12/07/2010
Aldo Rebelo apelou, eu estava lá no congresso da UNE em Piracicaba quando o Aldo começou sua carreira política, podíamos imaginar quase tudo dos comunistas,mas aliar-se ao ruralistas para combater as florestas, parece um ato de desespero de quem quer entrar para a história mesmo que seja pelas portas do fundo.Além do mais ele e os ruralistas despejam um bobeirol sem fundamento científico e criam um inexistente conflito entre agricultura e florestas
Comentar em resposta a Marcos Gambs (1)
Avatar
Marcos Gambs (2) comentou:
12/07/2010
... e criam um inexistente coinflito entre agricultura e florestas, o que está por trás disso é toda uma rede de ilegalidades que vai da grilagem das terras, a expropriação de posseiros, os dematamentos e venda de madeiras ilegais, as transações imobiliárias com as terras o que o Aldo defende é o que mais há de atrasado em termos de gestão territorial, lembrem-se que ele também defendeu os arrozeiros contra os índios na demarcação da reserva Raposa do Sol.
Comentar em resposta a Marcos Gambs (2)
Avatar
André Ricardo comentou:
12/07/2010
Matozinho, vc engoliu a isca. O agronegócio brasileiro, que não é só de grandes, não produz só soja e carne, ao contrário, é uma das agriculturas mais diversificadas do mundo. E tbm mata a fome por garantir nossas reservas internacionais.
Comentar em resposta a André Ricardo
Avatar
Marcos Gambs comentou:
12/07/2010
Aldo Rebelo apelou, eu estava lá no congresso da UNE em Piracicaba quando o Aldo começou sua carreira política, podíamos imaginar quase tudo dos comunistas,mas aliar-se ao ruralistas para combater as florestas, parece um ato de desespero de quem quer entrar para a história mesmo que seja pelas portas do fundo.Além do mais ele e os ruralistas despejam um bobeirol sem fundamento científico e criam um inexistente conflito entre agricultura e florestas, o que está por trás disso é toda uma rede de i
Comentar em resposta a Marcos Gambs
Avatar
ClaytonLuiz comentou:
12/07/2010
Enquanto isso a minha farinha do Uarini tá custando cinco paus na feira. Culpa do Eron e as cooperativas que ele criou que é o tal do agronegócio que a Catita Abreu defende. Dona Vanessa, um recado pra vocês: Fale pró seu digníssimo e pro Aldo; que anhangá não tá a fim de ver o Amazonas de bem com o Brasil. E que o caboclo cultiva sua mandioca e seu sustento na maromba. Deixem os caboclos ganhar o dinheirinho deles em paz. Senão tô mandando PAIKCÊS, PALIKUR, PORÁH E MOHANGA prá ferrar todo o PC
Comentar em resposta a ClaytonLuiz
Avatar
Jotapeve comentou:
12/07/2010
O que aconteceu com o PC do B para ter em seus quadros uma pessoa que defende claramente os interesses dos latifundiários? Se fosse um partido sério que preza seu passado e dos militantes já teria expulso o Rabelo há muito tempo.Fora Rabelo!!!!
Comentar em resposta a Jotapeve
Avatar
Jovelino comentou:
12/07/2010
Porque o Lula esse FDP não vá pra PQP junto com seus eleitores. Com certeza o Brasil será um País bem melhor sem eles.
Comentar em resposta a Jovelino
Avatar
acho que vou terminar comentou:
12/07/2010
Engraçado com o comentarista anterior diz que o Bessa mistura causa ambiental com reforma agrária. E não tem nada a ver uma coisa com a outra? Saiba que a grande concentração fundiária brasileira é umas das grandes rsponsáveis pelo desmatamento ilegal e cada vez mais legalizado na AMazônia Brasileira
Comentar em resposta a acho que vou terminar
Avatar
Hagá Romeu Pinto comentou:
12/07/2010
Bessa, o 13013 já tem o meu voto para estadual. Para senador e depufede já tenho candidato. A dúvida é: devemos votar na situação e eleger um ser desprovido de inteligência como o “Omau Aziz”? Ou devemos votar na “oposição” e eleger o Cabo Pereira (agora com o Serafa, pode?)? Me tortura, chuta meu saco que eu aguento. Já um cenário desse, me mata!
Comentar em resposta a Hagá Romeu Pinto
Avatar
Matozinho (1) – Blog da Amazônia comentou:
11/07/2010
Excelentíssimo Aldo. Sempre votei em vossa excelência para deputado, vice-prefeito em São Paulo, mas devo lhe confessar que estou decepcionado com este projeto que visa reformular o código florestal brasileiro. Saiba que defender a natureza é também defender os mais pobres porque mesmo não contribuindo em grande escala para catástrofes da natureza como os que estão acontecendo, os pobres são os primeiros a sofrer a sua fúria.
Comentar em resposta a Matozinho (1) – Blog da Amazônia
Avatar
Matozinho (2) – Blog da Amazônia - comentou:
11/07/2010
Excelentíssimo Aldo: Não a libertinagem para o desmatamento e sim punição para quem desmata de forma criminosa, principalmente os donos de grandes propriedades que desmatam por pura ganância. Muito obrigado aqui minha indignação.
Comentar em resposta a Matozinho (2) – Blog da Amazônia -
Avatar
Marcelo S. Lemos comentou:
11/07/2010
André Ricardo você deve se informar mais, o agronegócio não mata fome de nenhum brasileiro, a soja e a carne vai para fora do país, quem alimenta o Brasil é o pequeno e médio produtor. A soja vira alimento para o gado estrangeiro, entre outros fins. Por falar em causa ambiental, tanto os europeus quanto os norte-americanos destruiram a maior parte das próprias florestas, cabe aos brasileiros evitar que isso aconteça aqui. O papel do sr.Aldo Rabelo é lamentável.
Comentar em resposta a Marcelo S. Lemos
Avatar
José Araújo comentou:
11/07/2010
É uma grande tolice vestir camisas ideológicas: esquerda, direita, comunista, capitalista, etc. A grande virtude é trabalhar para o bem.
Comentar em resposta a José Araújo
Avatar
Rogério comentou:
11/07/2010
A corrupção, a meu ver, é mal que se entranha na alma... torna os seus portadores verdadeiros zumbis de cabeças inclinadas para os próprios umbigos... — fantasmagoria de difícil erradicação. O antítodo possível, na minha opinião, é procurarmos nos vacinar desse mal, lutando por não imitar-lhes a postura fétida.
Comentar em resposta a Rogério
Avatar
VANIA NOVOA TADROS comentou:
11/07/2010
Por que o Lula com tanto poder político e capacidade de negociação, em dois mandatos, não conseguiu fazer a Reforma Agrária?
Comentar em resposta a VANIA NOVOA TADROS
Avatar
Vanderlan Pena comentou:
11/07/2010
Caro Professor-Doutor Ribamar Bessa, o fato é que a Insensibilidade crítica e o analfabetismo político, nos dois extremos (direita e esquerda) são fortes combustíveis que alimentam a pobreza e a devastação do Planeta Terra... Parabéns pela crônica!
Comentar em resposta a Vanderlan Pena
Avatar
Ismael comentou:
11/07/2010
Oh! Não seja injusto com o camarada Aldo. Afinal, ele deve ter recebido umas 30 moedas por isso. Não esqueça que 30 moedas são... 30 moedas! Certa feita, ao comentar a minha participação numa manifestação como militante petista (daquele PT de antigamente, claaaaro), um primo meu fez o seguinte comentário: - Deixa de ser besta. Revolucionário, no Brasil, só o é enquanto não enche os seus bolsos. Infelizmente tenho que dar razão ao primo, pois já vi muitos dos que defendi, tocar a ideologia por
Comentar em resposta a Ismael
Avatar
João Araujo comentou:
10/07/2010
Olhe José Ribamar,um quase ex-comunista me revelou o segredo do negócio. Ele me disse que o PC do B, tem certeza de que Dilma será eleita presidente e o partido terá o ministerio da Agricultura, com Aldo como ministro e apoiado pela frente ruralista e pela Confederação Nacional da agricultura. O PC do B perderá o ministerio dos Esportes, devido as "diabruras" do Agnelo e ninguem confia neles para gerenciarem a Copa do Mundo e as Olimipiadas. Esseéo motivo, segundo ele, de Aldo abraçar a causa do
Comentar em resposta a João Araujo
Avatar
André Ricardo Costa comentou:
10/07/2010
Talvez seja porque seja mais fácil para os comunistas amar um bagre que amar gente, já que na Rússia mataram 70 milhões, na China 50 milhões. Pol pot matou um terço de seu país em 5 anos. Isso sem falar de Ceasescu, Milosevic, Fidel Castro, FARC, Ho Chi Min etc.
Comentar em resposta a André Ricardo Costa
Avatar
André Ricardo (de novo) comentou:
10/07/2010
Acho que os esquerdistas não conseguem conter a inveja ao ver os burgurses (empresários) sendo os principais responsáveis pela produção de alimentos, matando a fome de muita gente e preservando o Brasil da crise econômica.
Comentar em resposta a André Ricardo (de novo)
Avatar
acho que vou começar comentou:
10/07/2010
Queria entender por que os comunistas, reponsáveis pelo desastre ecológico do Mar de Aral, querem empunhar a causa ambiental. Engraçado como você mistura causa ambiental com reforma agrária, sendo que quem 1º defendeu esta foi um conservador chamado Joaquim Nabuco.
Comentar em resposta a acho que vou começar