CRÔNICAS

O SEGREDO DE ITAPIRANGA

Em: 19 de Agosto de 1996 Visualizações: 2774
Um dia, tinha de acontecer. Aconteceu. Há quinze dias, Nossa Senhora do Rosário apareceu em uma colina de Itapiranga para o estudante Edson Glauber de Souza Coutinho.
- Ela é jovem, bonita, loura, com os cabelos encaracolados e os olhos azuis - descreveu o rapaz, descartando qualquer semelhança com a padroeira do Brasil, a "pretinha" Nossa Senhora Aparecida.
A descrição mais parece um retrato falado da atriz Patrícia Pilar. Por isso, alguns devotos de São Tomé acham que Edson Glauber confundiu tudo. Na realidade, quem ele viu foi a Luana Berdinazzi, personagem da atual novela das oito. Ninguém sabia para onde ela havia ido, depois do último capítulo do "Rei do Chifre". Agora sabemos. Ela está clandestina em Itapiranga, onde foi organizar o acampamento dos sem-terra, já com o nome de Marieta. Parece que pensa criar codornas, aproveitando os incentivos do Terceiro Ciclo, anunciados pelo governador Amazonino.
Novela por novela, tudo é possível. Os mesmos devotos de São Tomé, complexados, acham que o Amazonas não merece uma aparição da Virgem Maria, por causa dos pecados de seus governantes. Além disso, ela nunca viria nos visitar, devido ao altíssimo preço das passagens aéreas. Muito menos a Itapiranga, para onde teria de ir em barco-recreio, viajando mais de 12 horas, pendurada em uma rede e comendo bolacha dura d'água e sal, servida no motor. Por último, se por aqui aparecesse, certamente assumiria os traços fisionômicos e a candura virginal de uma caboca.
No entanto, algumas perguntas devem ser feitas aos incrédulos: por que a mãe de Jesus pode ser vista em Lourdes e Fátima e não em Itapiranga? O que é que a França e Portugal têm que o Amazonas não tem? Governantes honestos? O que Nossa Senhora viria fazer em Itapiranga, em pleno período eleitoral? Qual foi o segredo revelado por ela ao Edson Glauber?
Talvez, o ocorrido em Lourdes e Fátima possa trazer algumas luzes para compreender o que aconteceu em Itapiranga. Nos três casos, a religiosidade popular, que deve ser respeitada, fala por metáforas, refletindo frustrações e anseios coletivos.
Lourdes
Lourdes é uma pequena cidade no sul da França, banhada por um igarapezinho indecente - o rio Pau - que desce dos Pirineus. No alto de uma colina, tem um castelo do século XII, que foi transformado em museu. Possui cerca de 20 mil habitantes, todos eles trabalhando em hotéis, restaurantes e lojas que atendem anualmente milhões de peregrinos, fruto da esperteza que explora - inclusive comercialmente - a fé e a candura popular.
Com dona Elisa, que arrastou pelas orelhas este humilde escriba, tive a oportunidade de conhecer o Santuário de Lourdes em julho de 1982 e sua Basílica subterrânea, com capacidade para 20 mil pessoas. Assim, paguei promessas feitas pela minha falecida avó, a velha Marelisa.
Debaixo de uma abundante chuva, visitamos a gruta onde, em 1858, a menina asmática de 14 anos, Bernadete Soubirous, conversou com a Virgem Maria. O dilúvio aumentou o jorro de água que brota permanentemente da fonte, situada dentro da gruta. Dizem que esta água possui poder curativo. Por via das dúvidas, enchemos nossas garrafinhas. Algumas delas, foram parar nas mãos de doentes assistidos pelos agentes da Pastoral da Saúde da Paróquia de Aparecida. Taí o sr. Agostinho, lá do Plano Inclinado, que não me deixa mentir.
Fátima
No meio do caminho entre Lisboa e Coimbra, na serra do Aire, perto da nascente do rio Beselga, numa região cheia de grutas e cavernas de pedra, está o pequeno povoado de Fátima, no Distrito de Santarém. Não tem 10 mil habitantes. Foi lá que, no dia 13 de maio de 1917, na Cova da Iria, Nossa Senhora apareceu para três crianças: Lúcia, Francisco e Jacinto.
Nessa época, Portugal havia acabado de entrar na Primeira Guerra Mundial, assinando uma declaração contra a Alemanha. Um ano depois, em 1918, o político Sidônio Pais deu um golpe de Estado, organizou as eleições e tornou-se o primeiro presidente da República de Portugal, eleito por sufrágio universal. Não governou muito tempo, pois no mesmo ano foi assassinado, da mesma forma que Francisco Socorro de Oliveira, último prefeito de Itapiranga...
Anualmente, nos dias 13 de maio e 13 de outubro, mais de meio milhão de peregrinos visitam o Santuário de Fátima, que se transformou também num gigantesco shopping-center da fé . Dizem que Lúcia, que se tornou freira, não falou nem para o Papa o segredo revelado por Nossa Senhora.
Itapiranga
Ensanduichada entre os municípios de Urucará, Urucurituba, Silves e São Sebastião do Uatumã, fica Itapiranga, 13 mil habitantes, três escolas na sede do município, um hospital com 20 leitos, cem casos de malária. Foi em uma de suas colinas que Nossa Senhora teria escolhido para aparecer.
Na última aparição, no início de agosto, ela prometeu voltar, sem pontualidade britânica, mais ou menos entre o dia 1 e 13 de outubro, no mesmo bat-local. Sua volta pode atrair milhares de peregrinos e revolucionar a economia do município, baseada na extração de madeira, na coleta da castanha, na pesca e em alguma criação de gado. Essa esperança foi manifestada pelo vereador Zezé, presidente da Câmara de Itapiranga, à reporter do Jornal do Norte, Miriam Malina.
Excetuando a idade dos videntes - Edson Glauber é um galalau de 24 anos, enquanto os outros eram todos crianças - existem curiosas coincidências entre as aparições de Lourdes, Fátima e Itapiranga. Em cada uma delas, um segredo é revelado num momento em que os diferentes setores da sociedade se enfrentam em combate eleitoral.
O segredo de Fátima acontece nas vésperas da eleição do presidente da República de Portugal. Em Lourdes, o segredo é de 1858, ano em que deveria haver eleições na França se o Luis Napoleão, sobrinho do dito cujo, não tivesse tomado o poder, restaurando o 2 Império, e adotando o nome de Napoleão III. E em Itapiranga, Nossa Senhora, Rainha da Paz, prometeu revelar um segredo nas vésperas das eleições municipais.
Por enquanto, o que sabemos é o que ela falou para o Edson Glauber: "Reza com o coração. Ora e vigia". Segundo o sr. Epaminondas, dono da pousada que lotou de romeiros vindos de Manaus, ela teria acrescentado enigmaticamente: "O igarapê vai virar mar e o mar vai virar lixo. Cuidado. Muito cuidado com o Cabo. Cuidado também com o Cabo do Cabo".

O que vem a ser o Cabo do Cabo? Uma equipe de teólogos, especialmente contratada pela coluna "Taqui Pra Ti" está tentando decifrar a mensagem. Se conseguir, publicaremos na próxima segunda-feira..

Comente esta crônica



Serviço integrado ao Gravatar.com para exibir sua foto (avatar).

Nenhum Comentário