CRÔNICAS

CABO PEREIRA: DE FRENTE E DE PERFIL

Em: 26 de Agosto de 1996 Visualizações: 4038
CABO PEREIRA: DE FRENTE E DE PERFIL

.Numa contribuição à educação política do eleitor amazonense, a coluna começa a publicar, a partir de hoje, o “perfil do consumidor” dos principais candidatos a prefeito de Manaus. Você vai entrar na intimidade de cada candidato, saber o que ele come, o que lê, quem ele admira, como se distrai, por quem sente tesão, os produtos que consome, o que tem dentro de sua geladeira, seus medos, suas aspirações, enfim como ele vê o mundo. Desta forma, você pode escolher melhor em quem votar.

Hoje, o ex-secretário da Saúde, Alfredo Nascimento surpreende, revelando o seu lado humano e intelectual. Poucas pessoas sabiam, por exemplo, que ele é um poeta e um filósofo. No entanto, a sua personalidade está marcada por um total alheamento da cultura amazonense. Para quem quer ser prefeito de Manaus, é um crime preferir truta ao jaraqui. Confira.

Nome: Alfredo Pereira Nascimento

Local de nascimento: Perto de Canguaretama, no Rio Grande do Norte.

Apelido: Cabo Pereira, da época em que servi na Aeronáutica,

Perfume: “Abre Caminho”, da natureza agreste da Caatinga

Desodorante: Minâncora, que deixa o sovaco branco e molhado, como o do Amazonino.

Xampu: A mesma marca usada por Eduardo Braga, para ver se assim roubo-lhe as idéias.

Sabonete: Crá-crá

Tipo de roupa: Só visto camisas confeccionadas pela boutique “Cruzetas”, de Caicó, a mais sofisticada de todo o rio Seridó.

Relógio: A mesma marca usada pelo Amazonino.

Sapatos: Uso até conga e alpercata-de-Arigó, se o Amazonino mandar.

Mensagem de sua secretária eletrônica: Palavra não é tinta, dedo não é pincel, para gravar sua mensagem, não precisa de papel.

Restaurante predileto: A Taverna dos Reis Magos, próximo ao Forte de Natal (RN)

Comida que mais gosta: Buchada de bode, com massa de jerimum cozido.

Comida que odeia: Tacacá. É repelente. Maniçoba também.

Peixe: Truta, de preferência pescada no açude de Gargalheiras, no RN.

Esporte: Dominó.

Hobbie: Poesia. Adoro escrever poesia. Aos 15 anos de idade, ganhei o prêmio “Dinarte Mariz”, com o seguinte poema: “Calar é a lei do mundo, calar é lei do universo, calou Dom Pedro Segundo, calando fiz este verso”.

Peça de teatro: Aquela do Check Spir: “Trair e Coçar é só começar”

Autor: Check Spir

Ator e Atriz: O Igor, da novela “Explode Coração” e a Lia, do “Rei do Gado”.

Mulher inteligente: Conceição Lins

Homem inteligente: Dr. Paulo César Farias

Motivo de orgulho: Ter sido escolhido paraninfo da turma da Escola Superior de Guerra.

Motivo de arrependimento: Ter revelado, em meu discurso, a amizade com Pedro Teixeira.

Guru: Amazonino Mendes

Palavra mais bonita da língua portuguesa: Márquetingue

Palavra mais feia: Cangaço (com “n”, viu? )

Quem gostaria que pintasse o seu retrato: Roland Stevenson

Quem gostaria que escrevesse os seus discursos: Omar Aziz.

Pior pergunta que já lhe fizeram: “Onde é que o sr. elaborou o Plano Trienal e o Projeto Nova Veneza?” 

Pior resposta que já deu: “Naquele lugar solitário, onde a vaidade se apaga, todo covarde faz força e todo valente se acaba”.

Homem elegante: Eduardo Braga

Homem bonito: Êpa! No Ceará não tem disso não.

Mulher bonita: Sem dúvida alguma, Susana Marcolino ganha de Ceiça Lins.

Sonho de consumo: Ficar podre de rico como o Amazonino, para comprar um castelo.

Livro de cabeceira:Papéis Avulsos”, do Lafayete Vieira, considerado pelo juiz Daniel Silva como o livro mais oco do mundo.

Cantor estrangeiro: Júlio Iglesias

Cantora: Maria Fallas

Símbolo sexual: Hebe Camargo

Lugar mais estranho onde fez amor: Manaus.

Personalidade: Silvio Santos

Escritor: Paulo Coelho

Filme: Rambo I, II e III.

Cantor brasileiro: Tiririca

Programa de TV:Videocassetadas.

Qualidade: Humildade. Saber perder no dominó. Sempre perco quando jogo contra o Amazonino.

Defeito: Timidez fiscal

Fobia: De dois animais da fauna amazônica: Boto e Tucano.

Vexame: No último aniversário do Omar Aziz, agora em agosto, o quibe acabou logo, todo mundo ficou com fome e eu, de porre, fiz este versinho: “Adeus Casa do Omar, nunca mais me verás tu, criei muito limo nos dentes e teia de aranha na boca”.  

O que não pode faltar na sua geladeira: Rapadura e queijo-do-Seridó

Queixa de consumidor: Já não se faz requeijão-do-norte como antigamente.

Intelectual: Ronaldo Lázaro Tiradentes.

Se não fosse candidato, em quem votaria: No Danízio Valente.

Realização profissional: tudo o que fiz, quando fui superintendente da Saúde.

Heróis: As crianças mortas nos corredores do Hospital de Manaus.

Tática para conseguir o que quer: três coisas: agradar, agradar e agradar. Ah! e obedecer.

Com quem gostaria de esbarrar por aí: Com o pai do Alferes, puxando carroça.

A melhor viagem: a que fiz subindo o rio Amazonas com Pedro Teixeira

Ponto turístico: Forte dos Reis Magos, em Natal.

O que quer fazer antes de morrer: Ser governador, deixando o Omar na Prefeitura.

Como se acalma quando está tenso: comendo torta de caroço de algodão porque lembra a minha infância.

Quem levaria para uma ilha deserta: Sula Miranda

Frase: “Quem nasce para escorregador, nunca chega a tobogã.”

Comente esta crônica



Serviço integrado ao Gravatar.com para exibir sua foto (avatar).

Nenhum Comentário