CRÔNICAS

VAMOS MALHAR, GENTE !

Em: 24 de Setembro de 2006
Tags:
Visualizações: 2873

 

Geeeente, o que está acontecendo? Estou es-tar-re-ci-do! Olha só: o site Taquiprati tem hoje 2.832 leitores cadastrados. No entanto, nessa semana, foi pífio o número de votantes na urna virtual para escolher os candidatos ao ‘Troféu Bodó Na Lama’. Houve grande abstenção. Cadê a consciência da cidadania, cadê? O (e) leitor está renunciando ao direito cívico de fazer com os políticos envolvidos com corrupção aquilo que o povo faz com o Judas no sábado de aleluia: malhar.
Político que usa recursos públicos em benefício pessoal e consegue escapar das malhas da Justiça deve ser malhado (sem qualquer trocadalho do carilho), porque traiu seu compromisso com os interesses coletivos. Por isso, criamos o ‘Bodó Na Lama’, um troféu que está para os corruptos amazonenses, assim como o Oscar está para o cinema americano. É a sociedade reconhecendo quem se destacou nesse campo.
Resultados parciais
O terceiro turno da eleição se deu em clima de apatia generalizada. Agora, faltando apenas uma semana para a apuração final, estão no páreo 23 candidatos, entre os quais se encontra a fina flor da malandragem local. Não houve alteração nos dois primeiros colocados. Belarmino, presidente da Assembléia Legislativa, continua na pole-position, mas a diferença dele para o ex-governador Amazonino, conhecido como Big Black, diminuiu para apenas um ponto. Juro que me deu vontade de fraudar a apuração e colocar o Big Black na frente. Mas tenho que respeitar o voto do (e) leitor.
Pequenas mudanças ocorreram no ranking dos candidatos. O depufede Pauderney, por exemplo, ultrapassou nessa semana seu colega Chiquinho Garcia, ambos seguidos de perto pelo deputado estadual Balieiro e pelo vereador Sabino, cuja surpreendente votação nesse terceiro turno só é comparável à quantidade de votos recebida pelo juiz vendedor de sentença. Os três subiram muitas posições e conseguiram boa classificação. Confira na lista abaixo quais candidatos concorrem a Taça Libertadores da América.

 

Belarmino Lins – 54
Big Black – 53
Pauderney - 49
Chiquinho Garcia - 45
Balieiro – 42
Sabino – 41
Juiz vendedor de sentença - 39
Atila Lins - 38
Bosco Saraiva - 31
Omar Aziz – 29
Di Carlito - 28
Ari Prodent Moutinho – 27
Chico Ataíde – 25
Wanderley Dallas – 23
Boto e Lupércio - 22
Robério - 21
Wallace - 20
Cordeirinho - 18
Marcos Rota – 17
Silas Câmara – 13
Eduardo - 9
Alfredo – 8
Di Carli – 6

 

 Vale registrar também o surgimento de um candidato novo que até então não havia aparecido: Bosco Saraiva. O ex-presidente da Câmara Municipal de Manaus recebeu uma votação avassaladora, conquistando o nono lugar. Suspeito que os cabos eleitorais de Bosco convenceram muitos eleitores a procurar a urna virtual do Dataquiprati. Já o vice-governador Omar Aziz subiu um pouco em relação ao segundo turno, mas vem caindo no ranking geral.
Declaração de votos
Quem cresceu quase cem por cento foi o Ari Moutinho Jr a ponto de ultrapassar o senador Gilberto Mestrinho. O Boto até que recebeu votação razoável, mas continua ainda lá embaixo, emparelhado com o depufede Lupércio, que deu uma boa espichada. Di Carlito, candidato a governador pelo PDT, teve uma estúpida votação. De todos, foi o que mais cresceu, deixando o seu papi em último lugar. Já o secretário de Cultura Berinho recebeu três míseros votos, desempatando com o ex-deputado Cordeirinho.
A explicação da assustadora votação de Di Carlito pode ser encontrada na declaração de votos do leitor Breno Estrada:
“Acabei de ver na TV UFAM as propostas para a área do candidato Paulo De Carli. Fiquei indignado, quando soube que o dito cujo estudou a vida toda no United States of América, onde praticou vôlei de praia, judô, jiu-jitsu e – vejam só – automobilismo, categoria Nascar. Ou seja, todos nós pagamos pelas mordomias desse bon vivant, ajudando-o a divertir-se às custas da miséria do povo. Meu voto vai pra ele, pro Big Black e pro Roubério”.
O Lió Junior acha que, “ao contrário das eleições organizadas pelo TSE, todos os candidatos ao ‘Bodó na Lama’ estão à altura das honras que o troféu oferece, e já demonstraram que têm cacife e méritos acumulados para a premiação. No entanto, um deles é melhor que os demais: Amazonino Big Black Mendes, que há mais de duas décadas chafurda na lama do igarapé amazonense”.
Na declaração de votos dados ao Big Black e ao Eduardo, uma leitora – Inge Maguinho – critica: “Meu pai lê sua coluna há mais de quinze anos e estranha que você não comente os escândalos do atual governo. Será que é porque você mora no Rio de Janeiro como o senador Gilberto Mestrinho? Será que você lucra alguma coisa para se omitir nessa briga entre A Crítica (pro-Amazonino) e o Diário (pro-Braga)?”
Outra leitora, Tereza Raposo, preocupada com a corrupção no Judiciário, diz que dá um voto para o juiz Francisco Ataíde e outro para o juiz que vende sentenças, e ameaça: “Atenção, sou cabo eleitoral e estou fazendo campanha para esses dois candidatos”.
A mesma preocupação é compartilhada pela leitora Lena Campo Bello, que critica os candidatos presidenciáveis, confessando sua tristeza e desilusão com o momento político. Quanto ao Bodó, ela escreve: “Não consigo entender como o Eduardo só tem 10% dos votos do Negão. Então, eu queria votar 32 vezes no Eduardo, porque a criatura saiu perfeitamente igual ao criador e quem sai aos seus não degenera”.
Fizemos uma consulta ao TSE - Taquiprati Sa(ca)neia Eleições - sobre a validade desses 32 votos dados pelo mesmo eleitor para o mesmo candidato. O presidente do TSE autorizou registrar apenas um voto de Lena para Eduardo, recomendando que ela faça campanha pelo seu candidato. O voto do (e) leitor Alfredo Areoso Laranja também foi anulado, porque seu candidato está fora do mundo da política.
Um freqüentador dessa coluna, de rara inteligência, Israel Malina, que devia estar escrevendo nesse jornal, decidiu abrir a caixa preta e fazer uma análise lúcida sobre o papel da imprensa nessas eleições.
Finalmente, Leôncio Garcia votou em Armazonino Vendes, e o TSE mandou computar esse voto para o Big Black. Garcia fez uma declaração de voto erudita, em oito línguas, terminando com o português do Brasil e o português de Portugal: “A bonis bona disce.. Keep good men's company and you shall be of their number. Fréquentez les bons, et vous l'en serez. Allégate a los buenos y serás uno de ellos. Accostati ai buoni e sarai uno di essi. Kiaj kolegoj, tiaj kutimoj. Junta-te aos bons e serás um deles. Reúne-te com os putos, pá, e puto serás”.
P.S. – Vamos malhar, gente, porque se o número de votantes na escolha do troféu Bodó na Lama for muito baixo, os caras vão querer anular o nosso pleito. Bastar entrar no site www.taquiprati.com.br e procurar as urnas no Dataquiprati.

Comente esta crônica



Serviço integrado ao Gravatar.com para exibir sua foto (avatar).

Nenhum Comentário